ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Abril 2022

terça-feira, 26 de abril de 2022

Tratamento interceptivo na displasia ectodérmica usando um aparelho ortodôntico/protético modular inovador: Um relato de caso com acompanhamento de 10 anos

 


Neste artigo de 2018, publicado pelo European Journal of Paediatric Dentistry, pelos Autores D. Celli, A. Manente, C. Grippaudo, M. Cordaro. Da School of Orthodontics, Catholic University of the Sacred Heart, Rome, Italy. Private Practice in Pescara, Italy. ** Private Practice in Pescara, Italy, Fondazione Policlinico Universitario A. Gemelli IRCCS, Rome Università Cattolica del Sacro Cuore Dental Institute, Head and Neck Department. Relata  O tratamento de um caso complexo de displasia ectodérmica hipoidrótica (DEH) com oligodontia severa.

Um menino de 6 anos com DEH foi tratado com aparelho ortodôntico / protético modular. O dispositivo foi feito sob medida e consistia em duas partes, superior e inferior, que foram parcialmente removíveis e parcialmente fixadas. O paciente foi preparado para receber implantes dentários para reabilitação oral definitiva. O tratamento foi iniciado com aparelho removível de resina acrílica polimerizada com parafuso expansor na maxila e na mandíbula. A seguir, um aparelho modular ortodôntico / protético inovador foi confeccionado na maxila e na mandíbula, fixado com bandas nos primeiros molares permanentes, com parafuso expansor e parafuso telescópico que acompanham e sustentam os dentes protéticos de resina durante a expansão ortopédica. Os dentes protéticos de resina eram removíveis da estrutura metálica fixa deste aparelho. O paciente foi acompanhado por 10 anos desde o início do tratamento.

Os autores concluíram que o aparelho modular  descrito e a abordagem terapêutica mostraram-se eficientes e duráveis no alcance de diversos objetivos no tratamento de um caso complexo de DEH. Os objetivos não eram apenas ortodônticos, mas também protéticos e psicológicos.

Link do artigo na integra via Ejpd:

https://ejpd.eu/EJPD_2018_19_4_11.pdf


terça-feira, 19 de abril de 2022

Comparação da precisão de digitalizações faciais digitais obtidas por dois scanners diferentes: Um estudo in vivo

 



Neste artigo de 2021, publicado na Angle Orthodontics, pelos autores Federica Pellitteri; Luca Brucculeri; Giorgio Alfredo Spedicato; Giuseppe Siciliani; Luca Lombardo. Do Postgraduate School of Orthodontics, University of Ferrara, Ferrara, Italy; Faculty of Banking and Insurance, Catholic University of Milan, Milan, Italy; School of Dentistry, University of Ferrara,Ferrara, Italy.  Comparou o grau de precisão do scanner facial Face Hunter e do aplicativo Dental Pro para escaneamento facial, com relação às medidas manuais e entre si. 

Vinte e cinco pacientes foram medidos manualmente e escaneados usando cada dispositivo. Seis marcadores de referência foram colocados no rosto de cada paciente nos pontos cefalométricos Tr, Na0, Prn, Pog0 e L – R Zyg. Um software de medição digital foi usado para calcular as distâncias entre os pontos de referência cefalométrica em cada uma das varreduras. O Geomagic X Control foi usado para sobrepor as varreduras, determinando automaticamente o alinhamento de melhor ajuste e calculando a porcentagem de superfícies sobrepostas dentro das faixas de tolerância.

As comparações individuais das quatro distâncias medidas antropometricamente e nas varreduras geraram um índice de coeficiente de correlação intraclasse maior que 0,9. O teste t para amostras combinadas produziu um valor P abaixo do limite de significância. As bochechas direita e esquerda atingiam cerca de 60% da superfície, com margem de erro entre 0,5 mm e ± 0,5 mm. A testa foi a única área em que a maior parte da superfície se enquadrou na faixa de reprodutibilidade deficiente, apresentando valores fora da tolerância de mais de 20%.

Os autores concluíram que as varreduras tridimensionais da superfície facial forneceram uma excelente ferramenta analítica para avaliação clínica; não parece que um ou outro dos instrumentos de medição seja sistematicamente mais preciso, e as bochechas são a área com a porcentagem média mais alta de superfície na faixa altamente reprodutível.


Link do artigo na integra via Meridian:

https://meridian.allenpress.com/angle-orthodontist/article/91/5/641/463603/Comparison-of-the-accuracy-of-digital-face-scans

segunda-feira, 11 de abril de 2022

Contenção lingual inovadora de níquel-titânio personalizada por CAD / CAM versus contenção lingual padrão de aço inoxidável: um ensaio controlado randomizado

 



Neste artigo de 2020, publicado pelo The Korean Journal of Orthodontics, pelos autores Emilie Gelin; Laurence Seidel; Annick Bruwier; Adelin Albert; Carole Charavet. Do Department of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics, University Hospital of Liège, Liège, Belgium e do Department of Biostatistics and Medico-economic Information, University Hospital of Liège, University of Liège, Liège, Belgium. Compara as contenções de nitinol personalizadas em projetos auxiliado por computador e manufatura auxiliada por computador (CAD / CAM) com contenções fixas de aço inoxidável padrão durante um período do estudo de 12 meses.

O ensaio clínico randomizado (RCT) foi conduzido em 62 pacientes alocados aleatoriamente em um grupo controle que utlizaram contenções de aço inoxidável ou no grupo de teste que receberam contenções de níquel-titânio personalizados por  CAD / CAM. Quatro momentos foram definidos: colocação da contenção (T0) e consultas de acompanhamento de 1 mês (T1), 6 meses (T2) e 12 meses (T3). Em cada ponto de tempo, o índice de irregularidade de Little (LII) (desfecho primário) e as medições de estabilidade dentária, como largura intercaninos, foram registrados, além da avaliação dos parâmetros periodontais. Medidas radiológicas como o ângulo dos incisivos com plano mandibular  (IMPA) foram registradas em T0 e T3. Os eventos de falha (integridade do fio ou descolamento) foram avaliados em cada momento.

De T0 a T3, o LII e outras medidas dentarias não mostraram diferenças significativas entre os dois grupos. Os dados dos parâmetros periodontais permaneceram estáveis durante o período de estudo, exceto para o índice gengival, que foi leve, mas significativamente, maior no grupo teste em T3 (p = 0,039). O ângulo IMPA não apresentou diferença intergrupos. Os dois grupos não mostraram diferenças significativas nos eventos de descolamento.

Os autores concluiram que no RCT conduzido por um período de 12 meses não foi demonstrado nenhuma diferença significativa entre as contenções linguais de níquel-titânio personalizadas por CAD / CAM e contenções linguais padrão de aço inoxidável em termos de estabilidade dentária anterior e estabilidade de fixação da contenção. Ambas as contenções parecem ser igualmente eficazes na manutenção da saúde periodontal.

Link do artigo na integra via KJO:

http://new.kjo.or.kr/journal/view.html?doi=10.4041/kjod.2020.50.6.373


segunda-feira, 4 de abril de 2022

Mudanças adaptativas no ajuste do alinhador transparente com o tempo: Análise por microscopia eletrônica de varredura



 


Neste artigo de 2022, publicado na Angle Orthodontist, pelos autores Amal I. Linjawi; Amal M. Abushal. Do Orthodontic Department, Faculty of Dentistry, King Abdulaziz University, Jeddah, Saudi Arabia. Teve o objetivo de analisar as mudanças de adaptação no ajuste do alinhador transparente após o uso intraoral em diferentes conjuntos de tempo. 

Oito aparelhos Invisalign (Align Technology, San Jose, Califórnia, EUA) foram coletados após o uso intraoral. Impressões acrílicas da região dos incisivos inferiores foram construídas para cada aparelho em T0 (aparelho não utilizado). Dois aparelhos foram então usados intra-oralmente para cada um dos seguintes períodos de tempo definidos: 3 dias, 7 dias, 10 dias ou 15 dias. Os alinhadores usados foram adaptados em sua marca T0 e ambos foram seccionados vestíbulo-lingualmente das superfícies distais de cada incisivo na área de inserção. Oito superfícies foram coletadas para cada conjunto de tempo (n =32 superfícies). Microfotografias das seções obtidas e medidas micrométricas de ajuste do alinhador foram registradas em cinco níveis diferentes usando microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os valores médios das mudanças de ajuste (gap width) e comparações de grupos foram analisados estatisticamente usando análise de variância e testes post hoc de Tukey. O nível de significância foi fixado em P < 0,05.

Diferenças altamente significativas no ajuste do alinhador foram encontradas nos diferentes pontos de tempo avaliados (P = 0,001) com a menor largura média do intervalo em 15 dias (176 +- 98 Micrometros) e a maior em 7 dias (269 +- 145 micrômetros). Diferenças significativas no ajuste do alinhador em diferentes níveis de inserção também foram encontradas (P < 0,01) com a menor largura média do espaço no meio da superfície labial do acessório (187 +- 118 micrômetros).

Os autores concluiram que o período de 15 dias de uso do alinhador intraoral ainda pode ser recomendado, pois mostrou a melhor adaptação e a menor largura de espaço entre o alinhador e o acessório.


Link do artigo na integra via Meridian:

https://meridian.allenpress.com/angle-orthodontist/article/92/2/220/471151/Adaptational-changes-in-clear-aligner-fit-with