ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Março 2022

segunda-feira, 28 de março de 2022

Um versus dois mini-implantes anteriores para correção de sobremordida e angulação dos incisivos superiores: um estudo comparativo retrospectivo

 



Neste artigo de 2020, publicado pela Progress in Orthodontics pelos Autores Arturo Vela-Hernández , Laura Gutiérrez-Zubeldia , Rocío López-García , Verónica García-Sanz, Vanessa Paredes-Gallardo ,José Luis Gandía-Franco e Felicidad Lasagabaster-Latorre. Do Department of Stomatology, University of Valencia, Valencia, Spain. Teve o objetivo de avaliar a eficácia de um ou dois mini-implantes anteriores para correção de incisivos superiores em casos de sobremordida e angulação em pacientes adultos.

Quarenta e quatro adultos com sobremordida profunda foram divididos em dois grupos: o grupo 1 foi tratado com um mini-implante entre os incisivos centrais superiores e o grupo 2 com dois mini-implantes entre os incisivos laterais superiores e os caninos. A intrusão e o comprimento dos incisivos foram medidos a partir de cefalogramas laterais antes do tratamento, após o tratamento e pelo menos 12 meses em contenção (T0, T1 e T2). As forças foram aplicadas (90 g) dos miniparafusos ao arco usando cadeias elastoméricas. A análise ANOVA foi usada para determinar se as diferenças entre os tempos de avaliação eram estatisticamente significativas.

A reabsorção radicular média foi de 2,15 ± 0,85 mm, que cessou após o tratamento ativo. A correção média da sobremordida foi - 3,23 ± 1,73 mm sem recidiva estatisticamente significativa. A correção da sobremordida e a intrusão dos incisivos foram significativamente maiores no grupo 2 (- 3,80 ± 1,43 versus - 2,75 ± 1,63 para OB e 8,19 ± 3,66 versus 5,69 ± 2,66 para intrusão). Reabsorção e correção de sobremordida foram relacionadas positivamente. Nenhuma rotação anti-horária do plano mandibular foi observada.

Os autores concluiram que a correção da sobremordida pode ser realizada por meio da intrusão dos incisivos superiores sem rotação do plano mandibular. A correção da intrusão e sobremordida dos incisivos superiores é maior em pacientes tratados com dois mini-implantes. O aumento da angulação vestibular dos incisivos superiores é maior com um mini-implante. A reabsorção radicular está positivamente relacionada à extensão da intrusão. A estabilidade é satisfatória, independentemente de um ou dois miniparafusos serem usados.


Link do artigo na integra via Progress in Orthodontics:

https://progressinorthodontics.springeropen.com/articles/10.1186/s40510-020-00336-2


segunda-feira, 21 de março de 2022

Relação entre a profundidade das vias aéreas faríngeas e a condição de ventilação após cirurgia de recuo mandibular: Um estudo computacional dinâmico dos fluidos

 


Neste artigo de 2020, publicado na Orthodontics Craniofacial Reserach, pelos autores Yoshito Shirazawa , Tomonori Iwasaki, Kazuhiro Ooi, Yutaka Kobayashi, Ayaka Yanagisawa-Minami, Yoichiro Oku,  Anna Yokura, Yuusuke Ban,  Hokuto Suga, Shuichi Kawashiri, Youichi Yamasaki. Do Department of Pediatric Dentistry, Graduate School of Medical and Dental Sciences, Kagoshima University, Kagoshima City, Japan e do Department of Oral and Maxillofacial Surgery, School of Medical Science, Kanazawa University Graduate, Kanazawa City, Japan.  Teve como objetivo determinar a profundidade ântero-posterior (APD) da via aérea faríngea (PA) onde a obstrução pós-operatória da PA foi predita, usando dinâmica de fluidos computacional (CFD), a fim de prevenir a apneia obstrutiva do sono após cirurgia de recuo mandibular.

Dezenove pacientes portadores de Classe III esquelética (8 homens; idade média, 26,7 anos) que necessitaram de cirurgia de recuo mandibular possuíam  imagens de tomografia computadorizada realizadas antes e 6 meses após a cirurgia.

O APD de cada local dos quatro planos transversais de referência (via aérea retropalatal [AR], segunda via aérea cervical vertebral, via aérea orofaríngea e terceira via aérea vertebral cervical) foram medidos. A pressão negativa máxima (Pmáx) do PA foi medida na inspiração usando CFD, com base em um modelo de PA tridimensional. As diferenças entre locais foram determinadas usando análise de variância e o teste de Friedman com correção de Bonferroni. A relação entre APD e Pmax foi avaliada por coeficientes de correlação de Spearman e análise de regressão não linear.

O menor local de PA foi o RA. Pmax foi significativamente correlacionado com o APD do RA (rs = 0,628, P <0,001). A relação entre Pmax e o APD-RA foi ajustada a uma curva, que mostrou uma relação inversamente proporcional da Pmax com o quadrado do APD-RA. A Pmax aumentou substancialmente, mesmo com uma ligeira redução do APD-RA. Em particular, quando o APD-RA era de 7 mm ou menos, a Pmax aumentou muito, sugerindo que a obstrução PA era mais provável de ocorrer.

Os resultados deste estudo sugerem que APD-RA é um preditor útil de boa ventilação PA após a cirurgia.

Link do Artigo na Integra via OnLinelibrary Wiley:

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1111/ocr.12371

segunda-feira, 14 de março de 2022

A análise quantitativa das superfícies da base de braquetes cerâmicos através de um sistema de imagiologia tridimensional





Neste artigo de 2013, publicado pelo Angle Orthodontist, pelos autores Da-Young Kang; Sung-Hwan Choi; Jung-Yul Cha; Chung-Ju Hwang; Do Department of Orthodontics, College of Dentistry, Yonsei University, Seoul, Korea; Department of Orthodontics, Institute of Cranio- facial Deformity Center, College of Dentistry, Yonsei University, Seoul, Korea. Mostra um estudo realizado com base de diversos braquetes cerâmicos comparados com um metálico.

Este trabalho teve o objetivo de estudar as características estruturais tridimensionais de três tipos de bases de braquetes cerâmicos mecanicamente fixados.

Braquetes, um tipo de aço inoxidável (MicroArch, Tomy, Tóquio, Japão) e três tipos de cerâmico incisivo central superior direito Cristalina MB (Tomy), INVU (TP Orthodontics, La Porte, Ind) e Inspire Ice (Ormco, Glendora, Calif), foram testados para comparar e analisar quantitativamente diferenças nas características da superfície de cada base de braquete cerâmico usando microscopia eletrônica de varredura (MEV), uma imagem tridimensional profiler superfície óptica (3D) e tomografia microcomputed (micro-CT). Uma análise de variância foi utilizada para encontrar diferenças nos valores de rugosidade superficial da base dos braquetes e áreas de superfície entre os dois grupos de acordo com projetos de base. 

O SEM revelou que cada braquete exibiu uma textura de superfície única (MicroArch, malha dupla; Cristalina MB, irregular; INVU, malha única; Inspire Ice, talão de bola). Com um perfilador superfície óptica 3D, o braquete de aço inoxidável apresentou valores de rugosidade superficial significativamente mais elevados. Cristalina MB tiveram significativamente valores maiores de rugosidade superficial do que Inspire Ice. Micro-CT demonstrou que braquetes de aço inoxidável apresentaram maiores áreas de superfície de base braquete da unidade.  Entre os braquetes cerâmicos, INVU apresentou maior área de superfície da base do braquete todo, e Cristalina MB mostrou uma superfície significativamente maior unidade de braquete de base do Inspire Ice.

Os autores concluíram que as características da rugosidade das superfícies dos braquetes apresentaram os maiores valores de rugosidade superficial e de superfície na base do braquete da unidade nos braquetes cerâmicos, o que contribui para o aumento mecanicamente retentiva braquete força de ligação.

Link do artigo na integra via Angle Orthodontist:

segunda-feira, 7 de março de 2022

Avaliação tridimensional do tecido mole após expansão rápida da maxila e por distração osteogênica da porção média da região mandibular

 





Neste artigo de 2021, Publicado pela Angle Orthodontist, os Autores Seyit Ahmet Ozturk; Sıddık Malkoc ̧; Umit Yolcu; Zehra Ileri; Ozge Celik Gule. Do Department of Orthodontics, Meridyen Ora Health Center, Private Practice, Istanbul, Turkey; Department of Oral and Maxillofacial Surgery, Faculty of Dentistry, Ankara Yıldırım Beyazıt University, Ankara, Turkey; Department of Orthodontics, Faculty of Dentistry, Selcuk University, Konya, Turkey e do Department of Orthodontics, Faculty of Dentistry, Turkey. Çanakkale Onsekiz Mart University, Çanakkale, Turkey. Teve o objetivo de Avaliar os efeitos da expansão rápida da maxila (RME) e distração osteogênica da porção média mandibular (MMDO) nos tecidos moles faciais usando imagens tridimensionais (3D).


Um total de 20 pacientes (idade média 15,86 +- 2,17 anos) foram tratados com RME e MMDO usando distratores dentais. Fotografias tridimensionais de cada paciente foram tiradas com um sistema de estereofotogrametria no início (T0), no final do período de distração (T1) e no final do período de consolidação (T2). Todos os dados foram analisados usando um teste t de amostras dependentes com um nível de significância de 5%.


A altura facial total e inferior aumentou após MMDO (P < 0,05). A largura nasal e da boca aumentou após RME em comparação com a linha de base (P < 0,05). O ângulo labiomental aumentou em T1 e diminuiu em T2 (P < 0,05). Após MMDO, o ângulo de convexidade aumentou enquanto o ângulo mandibular diminuiu (P < 0,05). Os ângulos do lábio superior e inferior aumentaram após RME (P < 0,05). A distância do lábio inferior ao plano E aumentou após MMDO e diminuiu após RME (P < 0,05).


Os autores concluíram que os procedimentos de MMDO e RME fornecem uma alternativa eficiente de tratamento sem extração para deficiência maxilomandibular transversa. O MMDO pode melhorar o perfil do tecido mole facial nos eixos transverso e vertical da região mandibular.


Link do artigo na integra via Meridian:

https://meridian.allenpress.com/angle-orthodontist/article/91/5/634/464592/Three-dimensional-soft-tissue-evaluation-after