ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Precisão na transferência de planejamentos cirúrgicos ortognáticos bimaxilares usando navegação intraoperatória auxiliada por computador

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Precisão na transferência de planejamentos cirúrgicos ortognáticos bimaxilares usando navegação intraoperatória auxiliada por computador

 




Neste artigo de 2021, publicado no The Korean Journal of Orthodontics, pelos autores Chen Chen;  Ningning Sun;  Chunmiao Jiang; Yanshan LiuJian Sun. Do Department of Oral and Maxillofacial Surgery, The Affiliated Hospital of Qingdao University, Qingdao, Shandong, China; Department of Emergency Intensive Care Unit, The Affiliated Hospital of Qingdao University, Qingdao, Shandong, China; Department of Orthodontics, The Affiliated Hospital of Qingdao University, Qingdao, Shandong, China e da Dental Digital Medicine & 3D Printing Engineering Laboratory of Qingdao University, Qingdao, Shandong, China. Teve o objetivo de examinar a precisão da navegação intra-operatória auxiliada por computador (Ci-Navi) em cirurgia ortognática bimaxilar, comparando o planejamento pré-operatório e o resultado pós-operatório.

O estudo foi realizado com 45 pacientes com deformidades dentomaxilofaciais congênitas programados para cirurgia ortognática bimaxilar. A cirurgia ortognática bimaxilar virtual foi simulada usando o software Mimics. No intraoperatório, uma osteotomia Le Fort I da maxila foi realizada com placas guia de osteotomia. Após a osteotomia Le Fort I e a osteotomia do ramo sagital bilateral da mandíbula, a maxila mobilizada e o segmento mandibular distal foram fixados com uma placa oclusal, formando o complexo maxilomandibular (MMC). O Ci-Navi em tempo real foi usado para conduzir o MMC na direção designada. A osteoplastia da borda inferior da mandíbula foi realizada com Ci-Navi quando a simetria facial e a harmonia esquelética eram preocupantes. Foram calculadas as distinções lineares e angulares entre o planejamento pré-operatório e os resultados pós-operatórios.

A diferença linear média foi de 0,79 mm (maxila: 0,62 mm, mandíbula: 0,88 mm) e a diferença angular média geral foi de 1,20 °. A diferença observada no ponto incisivo superior para o plano horizontal de Frankfurt, plano sagital médio-facial e plano coronal foi <1 mm em 40 casos.

Os autores concluíram que o estudo demonstrou o papel do Ci-Navi no posicionamento preciso dos segmentos ósseos durante a cirurgia ortognática bimaxilar. O Ci-Navi foi considerado um método confiável para a transferência precisa do plano cirúrgico durante uma operação.


Link do artigo na integra via E-Kjo:

https://e-kjo.org/journal/view.html?doi=10.4041/kjod.2021.51.5.321

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe !