ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Agosto 2020

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Avaliação dos locais disponíveis para mini-implantes ortodônticos palatinos através de tomografia computadorizada de feixe cônico

 





Neste Artigo de 2020, publicado pela Angle Orthodontist, pelos Autores Xinwei Lyu; Jiusi Guo; Liangrui Chen; Yi Gao; Lu Liu; Lingling Pu; Wenli Lai; Hu Long. Do Department of Orthodontics, West China Hospital of Stomatology, Sichuan University, Sichuan, China. West China School of Stomatology, Sichuan University, Sichuan, China. State Key Laboratory of Oral Diseases & National Clinical Research Center for Oral Diseases, Sichuan University, Sichuan, China. Mostram um estudo que mapeia a regisão palatina através da utilização de Tomografias, para determinar sitios de inserção de mini-implantes ortodônticos palatinos.

Os estudo teve o objetivo de  medir a espessura palatina de tecidos duros e moles e para determinar regiões seguras para a colocação de mini-implantes. As influências do sexo e idade na espessura palatina também foram examinadas. 

Imagens de tomografia computadorizada de feixe cônico de 30 pacientes (12 homens, 18 mulheres), incluindo 15 adultos e 15 adolescentes, foram utilizadas neste estudo. As espessuras dos tecidos duros palatinos, tecidos moles e tecidos moles duros foram medidas nos planos coronais dos primeiros pré-molares, segundos pré-molares, primeiros molares e segundos molares (planos P1, P2, M1 e M2, respectivamente).

O tecido duro foi mais espesso no plano P1, seguido pelos planos P2, M1 e M2, enquanto a espessura do tecido mole foi semelhante entre os quatro planos. As tendências nas mudanças da espessura palatina da linha média para os lados laterais (padrão V) foram semelhantes para os quatro planos. A espessura palatina foi influenciada pelo sexo, idade e sua interação. O mapeamento dos locais recomendados e ideais para os mini-implantes palatinos foi realizado.

Os autores concluíram que fatores como sexo e idade podem influenciar a espessura palatina. Portanto, os resultados podem ser úteis para os profissionais, orientando-os na escolha dos locais ideais para os mini-implantes palatinos.

Link do Artigo na Integra via Angle Orthodontist:

https://meridian.allenpress.com/angle-orthodontist/article/90/4/516/430023/Assessment-of-available-sites-for-palatal

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Tratamento do ronco e apneia do sono com um dispositivo de reabilitação lingual

 


Neste artigo de 2020, publicado pelo Journal of Clinical Orthodontics, pelos Autores CHRISTIANE CAVALCANTE FEITOZA,  NILTON COELHO, NILTON COSTA, ALEXANDRE PONTE e WANDERSON AZEVEDO da Federal University of Alagoas e da Faculdades Unidas do Norte de Minas, Maceió, Brazil. Apresenta um dispositivo removível para o controle da lingua e da apneia obstrutiva do sono.

O artigo apresenta o "Tongue Rehabilitator",  um aparelho desenvolvido para pacientes ortodônticos com hábitos de ronco, apneia do sono ou mordidas abertas causadas por interposição lingual. Ao contrário dos dispositivos convencionais que movem a mandíbula para frente, o mecanismo de ação do Reabilitador de Língua se baseia em elevar a língua e direcioná-la para uma posição fisiológica, fortalecendo-a o suficiente para permitir uma vedação labial completa (primeira válvula). O contato língua-palato (segunda válvula) promove a abertura da orofaringe em uma direção látero-lateral, e a base da língua então ativa a terceira válvula, iniciando o contato com o palato mole.

O Reabilitador de Língua foi projetado para projetar a língua e estimular os receptores neurais, selando assim as válvulas durante a deglutição e abrindo a via aérea posterior. A língua é um forte órgão muscular responsável por uma parte significativa da obstrução faríngea durante o sono. Quando posicionado em posição anterior, o músculo genioglosso estimula os músculos supra-hióideos, que por sua vez movem o osso hióide para frente, abrindo ainda mais a hipofaringe. Pode ser adaptado a uma série de aparelhos ortodônticos diferentes.

Embora o Reabilitador de Língua tenha mostrado resultados promissores, mais estudos são necessários para fornecer evidências científicas adicionais da funcionalidade deste novo dispositivo, principalmente em comparação com aparelhos de avanço mandibular, no tratamento do ronco e apneia do sono.


Link do Artigo na Integra via JCO-ONLINE:

https://www.jco-online.com/media/38373/2020_07_400_feitoza.pdf


segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Avaliação de resultados do alinhador ortodôntico transparente versus tratamento com aparelho fixo em uma população de adolescentes com más oclusões leves

 


Neste artigo de 2020, publicado pela Angle Orthodontist, pelos Autores Alissa F. Borda ; Judah S. Garfinkle ; David A. Covell, Jr. ; Mansen Wang ; Larry Doyle ; Christine M. Sedgley. Do Department of Orthodontics, Oregon Health & Science University, Portland, Oreg; Craniofacial Orthodontics, Division of Plastic and Reconstructive Surgery, School of Medicine, Oregon Health & Science University, Portland, Oregon. Teve o objetivo de avaliar a eficácia e eficiência do tratamento em adolescentes que apresentam maloclusões leves, comparando os resultados usando alinhadores transparentes em relação a aparelhos fixos.

Os pacientes identificados retrospectivamente e consecutivamente de uma clínica privada foram tratados com alinhadores transparentes (Invisalign, Align Technology, Santa Clara, Calif) ou aparelhos fixos (0,022 Damon, Ormco, Orange, Calif) 26 por grupo . As avaliações da oclusão foram feitas usando o índice de discrepância do American Board of Orthodontics (ID) para os registros iniciais e Cast-Radiograph Evaluation (CRE) para registros finais. O número de consultas, o número de visitas de emergência e o tempo total de tratamento foram determinados a partir de análises de prontuários. Os dados foram analisados usando a correlação de Pearson, testes de classificação de Wilcoxon, testes t não pareados e testes de qui-quadrado, com significância definida para P 􏰀 menor que 0,05.

No pré-tratamento, o alinhador e os grupos fixos não mostraram diferença significativa na gravidade geral ou em qualquer categoria individual do ID. As pontuações pós-tratamento mostraram que os acabamentos para o grupo do alinhador tiveram menores discrepâncias do ideal em relação ao grupo de aparelhos fixos. Os pacientes tratados com alinhadores tiveram menos consultas, menos visitas de emergência e menor tempo de tratamento geral.

Os autores concluíram que os resultados do tratamento de maloclusões leves em adolescentes mostraram eficácia equivalente de alinhadores transparentes em comparação com aparelhos fixos, com resultados significativamente melhorados para o tratamento de alinhador transparente em termos de alinhamento dentário, relações oclusais e sobressaliência. A avaliação do número de consultas, número de visitas de emergência e tempo geral de tratamento mostrou melhores resultados para o tratamento com alinhadores claros.

Link do Artigo na Integra via Angle Orthodontist:

https://meridian.allenpress.com/angle-orthodontist/article/90/4/485/431828/Outcome-assessment-of-orthodontic-clear-aligner-vs


quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Ortodontia no Oeste do Estados Unidos: Quando Pasadena, foi a Meca do ensino da Odontologia



Neste Artigo de 1992, escrito pelo autor Norman Wahl, Professor da Historia da Ortodontia da UCLA, Los Angeles, California. Conta a Historia acadêmica e de fundação da Escola de Ortodontia do Professor Edward Harley Angle. 

Um breve resumo do texto, que no final tem um link de acessa a integra do belo trabalho disponibilizado pela Universidade da California.

A Cidade Pasadena, em um momento em que foi anfitriã da história da elite da odontologia. Entre 1924 e 1927, dentistas de todo os Estados Unidos da América e de países distantes como Finlândia, Austrália, Irlanda e Brasil passaram a estudar no "Angle College of Orthodontia". O "campus" deles era apenas um pequeno edifício escondido no distrito residencial de Orange Heights, sua reputação se espalhou por toda parte.



Era uma estrutura  dedicada exclusivamente para o ensino de ortodontia (de 1923 a 1924, foi chamada Angle School of Orthodontia). Até então, a disseminação  desse conhecimento altamente especializado era realizada nos consultórios de dentistas preceptores ou em locais construídos para outra finalidade.



Depois de aperfeiçoar o aparelho Edgewise, o Professor Angle estabeleceu que seu próximo objetivo seria criar uma legislação que controlasse a prática da ortodontia. Isso ele nunca conseguiu. Como forma de protestar, por mais injusto que isso pudesse resultar,  na fase que a faculdade vinha em franco em progresso, ele fechou as portas em 1927.

Angle nunca mais ensinou. Nunca mais houve um Colégio de Ortodontia. Em 11 de agosto de 1930, Angle morreu em sua casa de verão em Santa Mônica, pouco depois de ter anunciado à esposa que "eu terminei meu trabalho" . Pouco depois a Sra. Angle alugou a grande casa na Madison Avenue e se mudou para o prédio da escola. Seria sua casa pelos próximos vinte e sete anos. A clínica foi dividida em quartos, enquanto a sala de aula serviu como sala de estar e salão de visitas.

Dos 174 homens e nove mulheres graduados (estimativa do Autor de todas as quatro turmas), apenas um sobrevive: MatthewLasher, de Rancho Mirage, Califórnia. Vinte e cinco se tornaram presidentes da Associação Americana de Ortodontia, onze se tornaram chefes de departamento de ortodontia e três se tornaram reitores de faculdades de odontologia: Bordie, Noys e Frank M. Casto. Brodie, como diretor fundador da pós-graduação em ortodontia  da Universidade de Illinois, perpetuou os preceitos de Angle ao longo de seus 36 anos de mandato e treinou mais de 250 ortodontistas, quinze dos quais se tornaram chefes de outros departamentos de ortodontia.




Link do Artigo na Integra: