ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Tratamento compensatório da mordida aberta anterior esquelética em pacientes adultos: Utilizando batentes posteriores

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Tratamento compensatório da mordida aberta anterior esquelética em pacientes adultos: Utilizando batentes posteriores




O presente artigo de 2016, publicado pelo Angle Orthodontist, pelos autores Arturo Vela-Hernandez; Rocio Lopez-Garcıa; Veronica Garcıa-Sanz; Vanessa Paredes-Gallardo; Felicidad Lasagabaster-Latorre. Do Department of Orthodontics, University of Valencia, Ortodoncia 5ª Planta, Clınica Odontologica UV, C/Gasco Oliag n 81, Valencia, Valencia 46010 Spain. Apresenta um estudo da eficiência do uso de batentes de resina aplicados nos dentes posteriores para correção da mordida aberta anterior em adultos.

Este artigo objetiva avaliar a efetividade dos batentes posteriores na correção da mordida aberta anterior em adultos, sua influência na intrusão dos molares, analisar as alterações ósseas e dentárias, e estabilidade do tratamento a longo prazo. 

A amostra consistiu em 93 cefalogramas laterais de 31 pacientes com mordida aberta anterior dentária e esquelética. Os pacientes receberam tratamento ortodôntico com aparelho Tip-Edge Plus (TP Orthodontics Inc, La Porte, Ind), e batente de resina nos molares superiores. Foram utilizados arcos 0.014” de níquel-titânio (NiTi) para alinhar e nivelar os arcos superiores e inferiores, seguidos por arcos 0.016 × 0.022” NiTi para definir a forma do arco e nivelar o plano oclusal, enquanto os batentes de resina continuavam ativos. Arcos 0.021 × 0.025” de aço inoxidável, foram introduzidos no slot auxiliar combinado com arcos de 0.016” NiTi, para obter o torque e inclinação ideais. Em seguida, os batentes de resina foram removidos. Na fase de finalização, foram utilizados arcos 0.016” NiTi com elásticos verticais posteriores para intercuspidação. Elásticos anteriores não foram utilizados durante o tratamento. Ao final do tratamento, foram instaladas contenções fixas de caninos a caninos superiores e inferiores. As contenções removíveis superiores e inferiores foram ajustadas para evitar contatos prematuros anteriores, e orientadas uso noturno. As análises cefalométricas foram realizadas em tomadas radiográficas antes do tratamento (T1), após tratamento (T2), e após um período de contenção (T3), que foram analisadas ​​e comparadas.

Os autores observaram alterações dentárias e esqueléticas significativas após o tratamento. Uma média de 1 mm de intrusão dos molares; além de 1,44 e 1,57 mm de extrusão dos incisivos inferiores e superiores, respectivamente; e observou-se uma média de 3,98mm de aumento da sobremordida. O ângulo do plano mandibular mostrou uma redução média de 1,198° e houve uma diminuição na altura facial de 0,7 mm. A duração total do tratamento foi uma média de 17,2 meses (DP 4,2, variação de 12-28 meses), e os batentes de resina foram utilizados em média de 14,2 meses (DP 4,4, faixa 9-21 meses). Foi observada uma leve tendência de recidiva, no entanto a estabilidade a longo prazo foi considerada aceitável.

Os autores concluíram que os batentes de resina posteriores, são uma alternativa terapêutica eficaz para a correção de até 3.98mm mordida aberta anterior em adultos. Os resultados permanecem significativamente estáveis ​​durante o período de contenção. (Angle Orthod., 2017; 87: 33-40)


PALAVRAS-CHAVE: Mordida aberta; Acumular; Intrusão molar

Nossos Agradecimentos a Dra Nathalia Torres pela colaboração e Tradução.

Link do artigo na integra via Angle Orthodontist:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe !