ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Setembro 2017

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Comparação da eficiência utilizando a técnica de mensuração dentaria em modelos digitais ortodônticos



Neste artigo a ser publicado em 2010, na Angle Orthodontist, pelos autores Heather M. I. Horton; James R. Miller; Philippe R. Gaillard; Brent E. Larson; do Department of Developmental and Surgical Sciences, Division of Orthodontics, Department of Developmental and Surgical Sciences University of Minnesota School of Dentistry, Minneapolis, Minnesota. Mostra um estudo realizado com a tecnologia dos modelos digitais para mensuração do tamanho dentario utilizand diversas técnicas de medição com esta técnologia.

Este estudo foi realizado com o intuito de determinar a melhor técnica para medir a largura do dente mesial-distal com modelos digitais.

As larguras mesial e distal individual de cada dente foram medidos ( de primeiro molar a primeiro molar, superiores e inferiores) em 32 modelos de gesso e outros modelos digitais (emodels, GeoDigm, Chanhassen, Minn). Os modelos digitais foram medidos com cinco diferentes técnicas: oclusal, face oclusal zoom sobre cada dente individual, aspecto facial como r otação necessária, aspecto facial de três posições padrão (R bucal, facial e bucal L), e qualitativamente girar o modelo em qualquer posição considerada necessária. As medidas foram repetidas três vezes com pelo menos 1 semana de intervalo. O tempo necessário para o operador completar cada conjunto de
medições foi registrada.

Quatro de cinco técnicas de medição digital (exceto para o aspecto facial de três posições padrão) mostraram um leve desvio positivo (superestimativa de largura medidos) em comparação com medições. A Medição da face oclusal, resultou em maior correlação de Pearson (98,509%), o mínimo desvio padrão Bland Altman das diferenças de valor (1,881 mm), e o tempo de medição de segundo mais rápido (2 minutos 3 segundos). Qualitativamente rotativo o modelo teve correlação de Pearson semelhantes e valores de Bland-Altman para a técnica oclusal, mas levou mais tempo para medir (7 minutos 1 segundo).

A técnica de medição oclusal de modelos digitais foi a melhor combinação de precisão, repetibilidade e velocidade de medição.


Link do artigo na integra via Angle Orthodontist:

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Ação dos expansores rápidos da maxila dento suportados versus esqueleto suportados no final da adolescencia






Neste artigo de 2015, publicado na Angle Orthodontist, pelos autores Lu Lin; Hyo-Won Ahn; Su-Jung Kim; Sung-Chul Moon; Seong-Hun Kim; Gerald Nelson.  Do Departmento de Ortodontia da Faculdade de Odonbtologia, Kyung Hee University, Seoul, Korea e da Divisão de Ortodontia, Departmento de ciencia Orofacial, University of California–San Francisco, San Francisco, California. Compara os efeitos dento esqueléticos de dois tipos de expansões, dento suportado e esqueleto suportado.

O estudo foi realizado com o intuito de avaliar os efeitos imediatos da expansão rápida da maxila (ERM) nas alterações transversais esqueléticas e dentoalveolares com expansores ósseos (Expansor C) e do tipo dento suportado, com tomografia computadorizada de feixe cone (TCFC) em adolescentes tardios.

Uma amostra de 28 pacientes do sexo feminino adulta tardia, foi dividida em dois grupos de acordo com o tipo de expansor: osso (expansor C, n=15, idade = 18,1 6 +- 4,4 anos) e o dentário (hyrax , bandas em pré-molares e molares, n = 13, idade=17,4 +- 3,4 anos). As varreduras de TCFC foram tomadas com tamanho de voxel de 0,2 mm antes do tratamento (T1) e 3 meses após o RME (T2). A expansão transversa esquelética e dentária, inclinação alveolar, eixo dentário, altura vertical do dente e deiscência bucal foram avaliadas em pré-molares e molares superiores. Testes estatísticos fora realizados.
 

O grupo do expansor  C produziu maior expansão esquelética, exceto na região do primeiro pré-molar, que apresentava pouca inclinação vestibular do osso alveolar. O grupo Hyrax teve maior inclinação vestibular do osso alveolar e dos eixos dentários, exceto na região do segundo molar. A expansão dentária no nível do ápice foi similar nos dentes com bandas (no primeiro pré-molar e no primeiro molar). As mudanças de altura vertical foram evidentes no segundo pré-molar no grupo hyrax. A deiscência vestibulares significativas ocorreram no primeiro pré-molar no grupo hyrax .Não houveram diferenças significativas entre os tipos de dentes para quaisquer variáveis ​​no grupo expansor de C.

Os autores concluíram que  para os pacientes no final da adolescência, os expansores ossos produziram maiores efeitos ortopédicos e menores efeitos colaterais dentoalveolares em comparação com os expansores de hyrax.


Link do artigo na integra via Angle Orthodontist:



 
 

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Tratamento compensatório da mordida aberta anterior esquelética em pacientes adultos: Utilizando batentes posteriores




O presente artigo de 2016, publicado pelo Angle Orthodontist, pelos autores Arturo Vela-Hernandez; Rocio Lopez-Garcıa; Veronica Garcıa-Sanz; Vanessa Paredes-Gallardo; Felicidad Lasagabaster-Latorre. Do Department of Orthodontics, University of Valencia, Ortodoncia 5ª Planta, Clınica Odontologica UV, C/Gasco Oliag n 81, Valencia, Valencia 46010 Spain. Apresenta um estudo da eficiência do uso de batentes de resina aplicados nos dentes posteriores para correção da mordida aberta anterior em adultos.

Este artigo objetiva avaliar a efetividade dos batentes posteriores na correção da mordida aberta anterior em adultos, sua influência na intrusão dos molares, analisar as alterações ósseas e dentárias, e estabilidade do tratamento a longo prazo. 

A amostra consistiu em 93 cefalogramas laterais de 31 pacientes com mordida aberta anterior dentária e esquelética. Os pacientes receberam tratamento ortodôntico com aparelho Tip-Edge Plus (TP Orthodontics Inc, La Porte, Ind), e batente de resina nos molares superiores. Foram utilizados arcos 0.014” de níquel-titânio (NiTi) para alinhar e nivelar os arcos superiores e inferiores, seguidos por arcos 0.016 × 0.022” NiTi para definir a forma do arco e nivelar o plano oclusal, enquanto os batentes de resina continuavam ativos. Arcos 0.021 × 0.025” de aço inoxidável, foram introduzidos no slot auxiliar combinado com arcos de 0.016” NiTi, para obter o torque e inclinação ideais. Em seguida, os batentes de resina foram removidos. Na fase de finalização, foram utilizados arcos 0.016” NiTi com elásticos verticais posteriores para intercuspidação. Elásticos anteriores não foram utilizados durante o tratamento. Ao final do tratamento, foram instaladas contenções fixas de caninos a caninos superiores e inferiores. As contenções removíveis superiores e inferiores foram ajustadas para evitar contatos prematuros anteriores, e orientadas uso noturno. As análises cefalométricas foram realizadas em tomadas radiográficas antes do tratamento (T1), após tratamento (T2), e após um período de contenção (T3), que foram analisadas ​​e comparadas.

Os autores observaram alterações dentárias e esqueléticas significativas após o tratamento. Uma média de 1 mm de intrusão dos molares; além de 1,44 e 1,57 mm de extrusão dos incisivos inferiores e superiores, respectivamente; e observou-se uma média de 3,98mm de aumento da sobremordida. O ângulo do plano mandibular mostrou uma redução média de 1,198° e houve uma diminuição na altura facial de 0,7 mm. A duração total do tratamento foi uma média de 17,2 meses (DP 4,2, variação de 12-28 meses), e os batentes de resina foram utilizados em média de 14,2 meses (DP 4,4, faixa 9-21 meses). Foi observada uma leve tendência de recidiva, no entanto a estabilidade a longo prazo foi considerada aceitável.

Os autores concluíram que os batentes de resina posteriores, são uma alternativa terapêutica eficaz para a correção de até 3.98mm mordida aberta anterior em adultos. Os resultados permanecem significativamente estáveis ​​durante o período de contenção. (Angle Orthod., 2017; 87: 33-40)


PALAVRAS-CHAVE: Mordida aberta; Acumular; Intrusão molar

Nossos Agradecimentos a Dra Nathalia Torres pela colaboração e Tradução.

Link do artigo na integra via Angle Orthodontist: