ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Julho 2015

terça-feira, 21 de julho de 2015

Projeto de um paciente virtual com estruturas crânio-faciais










Neste artigo publicado no site da Universidade do Sul da California, pelos autores Reyes ENCISO, Ahmed MEMON, Ulrich NEUMANN, James MAH do Craniofacial Virtual Reality Lab, School of Dentistry, Integrated Media Systems Center, School of Engineering, da Universidade do Sul da California, Los Angeles, California. Mostra a criação de um paciente virtual tridimensional de todas as estruturas crânio faciais, inclusive com a captação dos movimentos funcionais mandibulares

Um dos objetivos de pesquisa no Laboratório de Realidade Virtual e Craniofacial do Integrated Media Systems Center da Universidade do Sul da Califórnia é construir um paciente virtual craniofacial da apartir de dados obtidos através da Tomografia computadorizada crânio facial; modelos digitais dentes, e acompanhamento do movimento mandibular humano. 
Primeiro, duas técnicas diferentes para adquirir representações tridimensionais dos tecidos moles serão apresentadas. Então, a segmentação automática da maxila e da mandíbula serão apresentados, seguidos da reconstrução tridimensional dessas estruturas. 
Os resultados preliminares na integração de alta qualidade dos modelos digitais dentários com os modelos reconstruídos através da Tomografia Computadorizada será mostrado. 
Finalmente, uma integração dos dados tridimensionais obtidos através da tomografia computadorizada  e de um dispositivo que através de ultra-som rastreia o movimento da mandíbula humana, e permite a visualização dos movimentos da mandíbula em três dimensões.
Esta pesquisa é um primeiro passo na construção de uma paciente com estrutura craniofacial virtual completa, o que permitirá que outros pesquisadores desenvolvam métodos para a simulação de cirurgias,  planejamento de tratamento e tópicos para outras pesquisa.



Link do artigo na integra via site da Universidade do Sul da California:


quinta-feira, 16 de julho de 2015

Uso da Tomografia Computadorizada no diagnóstico de Caninos Inclusos - Coluna OrtoTecnologia







Foi publicado na Edição de Número 03, Volume 48, junho de 2015 da Revista da Sociedade Paulista de Ortodontia, mais um artigo da Coluna OrtoTecnologia, que aborda a utilização do exame de tomografia computadorizada de feixe cônico no diagnóstico e planejamento de tratamento de caninos inclusos. Foi feito todo um apanhado da literatura disponível, das suas indicações e possibilidades que este recurso Contemporâneo veio a acrescentar na rotina do Ortodontista Contemporâneo.  

Link da revista SPO:
www.ortociencia.com.br

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Um conceito para transferir posição terapêutica do côndilo numa oclusão permanente com aparelho lingual personalizado









Neste artigo de 2012, publicado pelo Head & Face Medicine or any BioMed Central journal, pelas autoras Tina Sachse,  Rainer Schwestka-Polly, Stefanie Flieger, Dirk Wiechmann; Department of Orthodontics, Medizinische Hochschule Hannover, Hannover e do Department of Orthodontics, University of Münster, Münster, Germany; Mostro um trabalho estremamente bem elaborado e ilustrado demonstrando o respeito com a oclusão funcional e a nova geração do customização da aparatologia Ortodontica. 

O papel da oclusão sobre a desordem temporomandibular ainda é incerta, mas parece ser o único componente do sistema estomatognatico que os dentistas  são capazes de alterar morfologicamente. O trabalho descreve a abordagem do ortodontista na transferência e manutenção de uma posição terapêutica côndilo em oclusão permanente utilizando o Incognito-System (3 MUnitek).

Planos de mordida fixos de acrílico sobre molares inferiores foram usados para manter uma posição côndilar livre de sintomas, antes do tratamento ortodôntico. Impressões de silicona dos arcos, incluindo os planos de mordida fixos foram utilizados para o procedimento laboratorial do Incognito. Duas configurações digitais foram feitas. Uma configuração representa a oclusão alvo. A segunda configuração, incluindo os planos de mordida foi utilizada para fabricar um conjunto adicional de suportes dos molares inferiores. Na fase de nivelamento todos os dentes, exceto os molares inferiores foram movimentados para manter a posição terapêutica côndilo. Finalmente, os planos de mordida fixos foram removidos dos molares  para estabelecer a oclusão permanente planejada com a primeira configuração.

A vantagem de um aparelho lingual individualizado  consiste no elevado nível de congruência entre as configurações de fabricação e o resultado clinico final. Tanto o âmbito da individualização do projeto como na precisão do aparelho. São de vital importância no tratamento de um paciente com um distúrbio funcional do sistema mastigatório.

Link do artigo na integra via Head-face-med: