ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Inclinação dos incisivos inferiores revisada

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Inclinação dos incisivos inferiores revisada



Neste artigo de 2014, publicado na Angle Orthodontist, pelos autores Cecile Gutermann; Timo Peltomaki; Goran Markic; Michael Hanggi; Marc Schatzle; Luca Signorelli; Raphael Patcas; do Department of Orthodontics and Pediatric Dentistry, Center for Dental Medicine, University of Zurich, Zurich, Switzerland; Department, Dental and Oral Diseases Outpatient Clinic, Oral and Maxillofacial Unit, Tampere University Hospital and Department of Otolaryngology, University of Tampere, Tampere, Finland. Mostra uma pesquisa realizada com uma amostra de 1.272 pessoas na qual se observou o grau de inclinação do incisivo inferior relacionando com vários fatores como sexo, padrão esquelético e idade.

O estudo foi realizado com o intuito de reavaliar a inclinação dos incisivos inferiores e avaliar as possíveis associações com sexo, idade, os parâmetros de sínfise e padrão esquelético.

Mil duzentas e setenta e duas telerradiografias de indivíduos (605 Mulheres, 667 Homens)  não tratados de um estudo  de  crescimento craniofacial (idade: 8-16 anos) foram avaliadas. Correlações entre a angulação dos incisivos inferiores e idade, distâncias da sínfise (altura, largura e profundidade), índices de sínfise (altura-largura, altura de profundidade), e ângulos esqueléticos (divergência das mandíbulas e ângulo goníaco) foram pesquisados em todas idades separadamente e para ambos os sexos de forma independente.

A inclinação dos incisivos inferiores aumentaram ao longo idade (8 anos: meninas = 93.9º, meninos = 93.3º; 16 anos: meninas = 96,1º, meninos = 97.1º. A inclinação dos incisivos inferiores se correlacionaram com a divergência das bases osseas para todas as idades de forma significativa ou muito significativa, exceto para meninos e meninas de 9 anos de idade e meninas de 11 e 12 anos de idade, para o qual foi observada apenas uma tendência. Do mesmo modo, uma forte correlação com o ângulo goníaco pôde ser observada. Nenhuma correlação foi encontrada entre a inclinação dos incisivos inferiores e todos os parâmetros da sínfise (medições absolutas e percentuais), exceto para a profundidade da sínfise.

Os autores concluíram que a Inclinação dos incisivos inferiores está ligada ao sexo da pessoa, idade e padrão esquelético. Ela não está relacionada com as dimensões da sínfise, exceto a profundidade da sínfise. Fatores relacionados à inclinação natural dos incisivos inferiores devem ser respeitados ao estabelecer um plano de tratamento.

Link do artigo integra via Angle Orthodontist, (Angle Orthod. 2014;84:109–119.):

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe !