ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Janeiro 2013

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Entrevista com o Prof. Dr. Celestino Nóbrega - Parte 01

Em uma entrevista com o Dr. Celestino Nóbrega, conversamos sobre o desenvolvimento dos braquetes autoligados, mecânica autoligante interativa, curso na NYU, sobre seu livro e outras coisas mais. Dividimos o vídeo em 4 partes para tornar a visualização mais rápida e aprazível. Esperamos que gostem!

O Prof. Celestino é professor do nosso Curso Avançado de Ortodontia Contemporânea e nos presenteou com uma grande aula sobre o seu tema.

Dr. Celestino Nóbrega lecionando na Academia da Ortodontia Contemporânea


Dr. Marlos Loiola, Dr. Celestino Nóbrega e Dr. Wendel Shibasaki


Entrevista com o Prof. Dr. Celestino Nóbrega - Parte 02


Dando continuidade a entrevista com o Dr. Celestino Nóbrega, conversamos sobre o desenvolvimento dos braquetes autoligados, mecânica autoligante interativa, curso na NYU, sobre seu livro e outras coisas mais. Dividimos o vídeo em 4 partes para tornar a visualização mais rápida e aprazível. Esperamos que gostem!

O Prof. Celestino é professor do nosso Curso Avançado de Ortodontia Contemporânea e será professor participante da turma de 2013.



sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Academia da Ortodontia Contemporânea


Um dos grandes projetos  nossos é o curso presencial na Academia da Ortodontia Contemporânea.  Estamos tendo o prazer de contar com a presença de Professores de expressão na Ortodontia Brasileira e alunos, oriundos de 07 estados do Brasil, que vem adquirindo conhecimentos preciosos em cada modulo que se passa. Que sempre norteou a filosofia deste BLOG, o Compartilhamento e Troca de Conhecimentos de qualidade na nossa especialidade....

Veja abaixo um resumo do que vem acontecendo neste projeto, que visa oferecer ao Ortodontista um conhecimento diferenciado e Contemporâneo.


Para assistir o video ampliado: Clique Aqui


Já foram abertas as inscrições para a turma de 2013 da Academia da Ortodontia Contemporânea. Um curso de educação continuada com abordagem Teórico e Prática, voltado para o Especialista em Ortodontia com Professores de Renome Nacional ....

Conheça toda programação no site oficial do curso:



Email de contato: cursos@ortodontiacontemporanea.com

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Efeitos da perfuração no potencial de osteointegração de mini-implantes



Neste artigo de 2012, publicado pela Angle Orthodonthist, pelos autores Yun-Seob Shin; Hyo-Won Ahn; Young-Guk Park; Seong-Hun Kim; Kyu-Rhim Chung; Il-Sik Cho; Gerald Nelson; do Department of Orthodontics, College of Dentistry, Kyung Hee University, Seoul, Korea; Division of Orthodontics,School of Medicine, Ajou University, Suwon, Korea; Department of Orthodontics, School of Dentistry and Dental Research Institute, Seoul National University, Seoul, Korea e do Division of Orthodontics, Department of Orofacial Science, University of California San Francisco, San Francisco, California. 
 
Este estudo teve o objetivo de determinar um método confiável de perfuração de um orifício piloto quando se usa um mini-implante auto-rosqueante com superfície tratada e avaliar a estabilidade após a sua colocação.

Sitios de implantes foram previamente perfurados em 12 coelhos com dois dispositivos: uma peça de mão com motor convencional e uma broca manual recentemente desenvolvida. Os mini-implantes foram, então, inseridos em blocos delineados de blocos aleatoreamente. As amostras foram divididas de 1 semana a 6 semanas, com grupos para investigação da capacidade de osteointegração em relação aos dois intervalos de tempo. Avaliações mecânicas e histomorfométricas foram realizadas.

A análise mecânica não revelou nenhuma diferença no torque máximo de remoção ou na eliminação total energética entre o grupo de perfuração motorizado e grupo de perfuraçao manual. Não houve diferença entre o grupo de 1 semana e o grupo de 6 semanas. A avaliação histomorfométrica não mostrou diferença na razão do contato osso-implante (BIC) ou na área de volume ósseo (BV). Para o intervalo de tempo, um aumento estatisticamente significativo da área BIC e BV foi encontrada no grupo de 6 semanas, quando comparado com o grupo de 1 semana.

Os autores concluiram que o potencial de osteointegração do método de perfuração por motor não foi diferente do  método de perfuração manual com a broca recentemente desenvolvido. A perfuração manual pode ser um método atraente que a convencional realizada a motor.

Link do artigo na integra via Angle Orthodontist:



sábado, 19 de janeiro de 2013

Ortodontia Lingual Teoria e Hands-on com o Prof. Dr. Marcos Prieto






 Na sexta-feira começou a aula com o Prof. Dr. Marcos Prieto que apresentou aos alunos da Academia da Ortodontia Contemporânea, a técnica de Ortodontia Lingual com abordagem  teórica e com Hands-on, todos realizaram o posicionamento dos acessorios no modelo de gesso, contruiram os guias de colagem indireta e procederam a colagem no manequim.  

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Finalização Estética com Resinas e Toxina Botulinica no segundo dia da Academia da Ortodontia Contemporâea


Na parte da manhã desta quinta-feira contamos com a presença do  Prof. Dr. Leonardo Muniz, que ministrou sua aula baseada em Estratégias Estéticas com Resinas Compostas voltadas a finalização Ortodontica. 




Outros protocolos estéticos também foram demonstrados aos Ortodontistas presentes, possibilidades com clareamento dental, Facetas laminadas, "Lentes de contato",  pinos intra-radiculares estéticos, estrategias de fechamento de espaço integrando Ortodontia-Estética, entre outros recursos.



Na parte da tarde contamos com a presença do Prof. Dr. João Macedo Sobrinho. Que nos apresentou as possibilidades terapêuticas na Odontologia com a Toxina Botulínica.




Com um embasamento sedimentado desde a década de 90 onde concluiu seu mestrado na Universidade Pierre e Marie Curie em Paris, vem desenvolvendo um trabalho voltado a aplicação deste recurso em diversas situações na Clinica Odontologica.









Para mais informações sobre a turma de 2013 acesse: www.ortodontiacontemporanea-academia.com

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Credenciamento Invisalign para a Academia da Ortodontia Contemporânea




No final do ano de 2011, quando estávamos criando o projeto da Academia da Ortodontia Contemporânea, entramos em contato com o Dr. Maurício Casa - Diretor Clínico da Align no Brasil - para oferecer o curso de credenciamento aos nossos alunos. Para tanto, foi necessário alterar a política de credenciamento da empresa e nesse novo formato muitos outros ortodontistas já puderam ter acesso ao sistema Align.





Nesta semana, como parte do módulo de estética na ortodontia, os colegas ortodontistas contemporâneos foram credenciados ao  mais completo sistema de alinhadores transparentes: Invisalign.

O próprio Diretor Clínico da Align no Brasil, Dr. Maurício Casa, esteve nas nossas dependências para uma aula brilhante sobre todas as novas possibilidades do Invisalign.

Em fevereiro de 2013 será lançado grandes inovações do sistema, com as quais será possível movimentos complexos, com controle e previsíveis.



Parabéns ao Dr. Maurício Casa por estar à frente de um projeto tão ousado quanto o de dar uma alternativa à biomecânica tradicional de Angle.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Modulo de Ortodontia e Estética na Academia da Ortodontia Contemporânea




Esta semana inicia o ultimo modulo da turma de 2012 da Academia da Ortodontia Contemporânea, com todo o foco voltado a recursos e soluções estéticas que o Ortodontista possa usar no seu dia a dia clinico e oferecer ao seu paciente.

Na quarta-feira teremos o credenciamento dos nossos alunos no Invisalign. Tendo o prazer de receber o Prof. Dr. Maurício Casa, responsável por sistema de tratamento no Brasil.





Na quinta-feira teremos pela manhã aula com o Prof. Dr. Leonardo Muniz, especialista em reabilitação estética, irá mostrar aos nossos alunos, soluções e possibilidades que a sua especialidade pode oferecer ao Ortodontista na fase de finalização Ortodontica.



Na parte da tarde, teremos aula com o Prof. Dr. João Macedo Sobrinho, que abordará o uso da toxina botulinica coadjuvante a terapêutica Ortodontica.



Na sexta-feira e no sábado, receberemos o Prof. Dr. Marcos Prieto que irá ministrar uma aula teórica com Hands-on sobre Ortodontia Lingual.






Maiores informações sobre a turma de 2013 da Academia da Ortodontia contemporânea, acesse : www.ortodontiacontemporanea-academia.com

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

2 anos de controle de resultado mostrando a versátilidade da ancoragem esquelética










Neste artigo de 2005, publicado no Journal of Orthodontics, pelos autores M. Y. Mommaerts, M. L. E. Michiels, G. A. De Pauw; do Department of Orthodontics, School of Dentistry, University of Ghent, e Division of Maxillo-Facial Surgery, Department of Surgery, General Hospital St. Jan, Bruges, Belgica. Mostra as possiveis complicações durante a colocação e controle de casos tratado com miniplacas ortodônticas.

Este artigo examinou as complicações, ou, possivelmente motivos que possam ter levando a um fracasso do tratamento, relacionada com a utilização de uma ancoragem ortodontia óssea(OBA).

A OBA é um potencial meio de ancoragem absoluta e consiste de uma placa fixada com base - mono-cortical e parafusos, um fio nos tecidos moles, e um gancho ortodontico na parte coronal, tubos ou slots.

A pesquisa tomou a forma de um único centro prospectivo registro supra-regionais em um hospital universitário. Dezoito pacientes (idade média 21 anos) tinha de um a quatro OBAs colocados entre janeiro 2000 e fevereiro de 2002. No total foram 35 OBAs colocado. O controle decorreu até Abril de 2004. Razões para a colocação do OBAs foram observados em conjunto com qualquer complicação durante o período de acompanhamento.

Vinte e três OBAs foram removidos, até o momento do artigo, quatro prematuramente (um deles antes de ter sido tomado em uso, devido a uma alteração do plano de tratamento aplicado pela perda do contralateral OBA). Dezenove foram removidos como previsto após a conclusão do movimentos destinados aos dentes. Comum (mas menor) complicações incluíram granulações, aguda recessão gengival e gengivite. Mobilidade leve da OBA, também foi percebido em alguns casos, mas sem repercussões clínicas.

Os OBAs podem ser colocados diretamente, ao nível dos arcos ortodonticos ou mais oclusalmente. Pode ser colocado em qualquer local, da circunferência da boca, dado boa qualidade e espessura da parede óssea. Técnicas Biomecânicas convencionais podem ser aplicadas. No entanto, a taxa de reprovação (perda prematura da OBA) de 8,6% é considerada alta, o que exige mudanças no protocolo de tratamento.


Link do Artigo na Integra via Journal of Orthodontics:

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Sintomas auditivos em pacientes com disfunção temporomandibular tratados com aparelhos oclusais lisos e planos






Neste artigo de 2012, publicado pela Revista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial, pelos autores Brigitte Nichthausera, Frederico Andrade e Silva, Wilkens Aurélio Buarque e Silva, Maria de Fátima Ribeiro Rodrigues, Lígia Luzia Buarque e Silva e Luanny Gomes Moura. Da Escola Superior de Ciências da Saúde, Universidade Estadual do Amazonas, Amazonas e do Departamento de Prótese e Periodontia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, UNICAMP: Universidade Estadual de Campinas, Piracicaba, Brasil. Mostra um estudo que correlaciona o uso de placas miorrelaxantes em pacientes portadores de DTM com sintomatologia no sistema auditivo.

Nos ambulatórios de otorrinolaringologia encontra-se com frequência o relato de sinais e sintomas característicos de disfunção temporomandibular (DTM). A associação de sintomas otológicos e a disfunção já foi descrita há algumas décadas.

O presente estudo teve o objetivo de avaliar os sintomas otológicos em pacientes portadores de disfunções temporomandibulares, tratados com aparelhos oclusais lisos e planos.


Foram acompanhados clinicamente durante 90 dias, 25 voluntários com disfunções temporomandibulares e sintomas otológicos, tratados com aparelhos oclusais lisos e planos. Radiografias transcranianas bilaterais das articulações temporomandibulares e audiometrias tonais foram realizadas antes e depois do tratamento. A dor foi mensurada com uma escala visual analógica modificada (EVAM).

No final do tratamento, observou-se remissão estatisticamente significativa dos sintomas otológicos, acompanhada de mudança na posição das cabecas da mandíbula observada radiograficamente, mas não se notou variação estatisticamente significativa nos valores audiométricos.

Os autores concluiram que os aparelhos oclusais lisos e planos foram eficientes em promover a remissão total ou parcial dos sintomas otológicos em portadores de disfunções temporomandibulares e mudanças na posição das cabeças da mandíbula observadas radiograficamente. As audiometrias não permitiram relacionar os sintomas otológicos relatados com a disfunção temporomandibular nem com qualquer indício de deficiência auditiva. 

Link do artigo na integra via Elsevier:

http://apps.elsevier.es/watermark/ctl_servlet?_f=10&pident_articulo=90166170&pident_usuario=0&pcontactid=&pident_revista=330&ty=93&accion=L&origen=elsevierpt%20&web=http://www.elsevier.pt&lan=pt&fichero=330v53n04a90166170pdf001.pdf


segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Análise de modelos no seu smartPhone




Model Analysis on a Smartphone

JCO VOLUME 46 : NUMBER 06 : PAGES (356-358) 2012


PAVAN KUMAR MAMILLAPALLI, MDS

PRAVEEN KUMAR NEELA, MDS

VASU MURTHY SESHAM, MDS




O smartphone é um aparelho celular que oferece funções avançadas além das de um telefone celular típico. Com os recursos de um sistema operacional completo e aplicações móveis ou "apps", o celular que tinha um propósito único tornou-se um computador de mão.

Os autores desenvolveram  uma aplicação para simplificar os cálculos matemáticos necessários para a análise de moldes ortodônticos. 
Este aplicativo, chamado iModelAnalysis, roda em  smartphones baseados em Android (um aplicativo para iPhone está previsto) e está disponível como um download gratuito do Google Play loja (play.google.com/loja) ou pela leitura deste código QR ​ com um telefone Android:








O aplicativo realiza rápidas e precisas matemática ematical cálculos para:
• Bolton análise
• discrepâncias tamanho dentário/arco, na maxila e mandibula
• Howes análise
• Pont e Linder-Harth arco de largura de análises
• Tanaka-Johnston análise da dentição mista

Ele também funciona como um guia de bolso para estas análises, tornando-se uma ferramenta para e-learning.

Alguns leitores deste blog são, sabidamente, amantes da tecnologia e portanto acredito que esta dica de aplicativo pode vir a ser muito útil. Embora também o seja, não possuo smartphone com android e fiquei impossibilitado de testar. Mas...Aproveitem!

Esse artigo foi publicado originalmente na JCO e pode ser lido na íntegra clicando aqui.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Reabsorção condilar progressiva da articulaçãotemporomandibular após cirurgia ortognática



Neste artigo de 2007, publicado pela Revista Dental Press, pelos autores Jorge Luiz Jacob Liporaci Junior, Paulo Stoppa, Hélcio Tadeu Ribeiro, Antônio José BorinNeto,Cássio Edvard Sverzut; do departamento de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da USP (FORP-USP) e do Centro Integrado de Estudo das Deformidades da Face da USP de Ribeirão Preto - São Paulo. Revisa a literatura sobre o assunto e relatar um caso de reabsorção condilar progressiva.

A reabsorção condilar progressiva (RCP) é definida como uma mudança na morfologia docôndilo, com perda óssea e diminuição da alturafacial posterior. Em pacientes submetidos a cirurgia ortognática, esta patologia afeta com maior frequência:gênero feminino, portadores de máoclusão esquelética de Classe II com mordida abertaou não, que possuem disfunção temporomandibular previamente ao tratamento orto-cirúrgico,com ângulo do plano mandibular alto, e que foram submetidos à cirurgia ortognática combinada com avanço mandibular acima de 5mm.A instabilidade oclusal pós-operatória também pode favorecer a RCP, sendo o preparo ortodôntico pré-cirúrgico adequado necessário para minimizaros efeitos de uma instabilidade oclusal.

Os autores sugerem um protocolo deatendimento para prevenção e tratamento da RCP em pacientes que serão submetidos ao tratamento ortodôntico-cirúrgico. Abaixo está descrito o protocolo para prevenção:

Pré-tratamento ortodôntico

1) Identificar os pacientes de risco: gênero feminino,Classe II e com DTM prévia (principalmentedor e desarranjos internos).

2) Tratar a DTM até eliminação da dor e restabelecimento da função,sendo interessante uma desprogramação neuromuscular.

3) Iniciar a Ortodontia pré-operatória e durantetodo esse curso monitorar as ATM’s. Em caso de recidivada DTM nesse período, tratá-la novamente. A Ortodontia pré-operatória deverá promover a melhor estabilidade oclusal possível no pós-operatório.

4) No planejamento cirúrgico, se o caso permitir,preferência por evitar grandes avanços mandibulares(maiores que 5mm) associados principalmente com osteotomias maxilares. Isso promoveum aumento maior da carga articular e maior risco de reabsorção condilar.

Procedimento cirúrgico
1) A cirurgia ortognática deverá ser realizada com o paciente assintomático, caso contrário a cirurgiadeverá ser adiada até a completa resoluçãoda DTM.

2) Deve-se minimizar o trauma articular durante a cirurgia. Atenção especial no posicionamento condilar durante a fixação dos cotos ósseos.

Pós-operatório
1) Evitar ao máximo o bloqueio maxilo-mandibular pós-operatório, mas caso seja necessáriodevido à dor articular, utilizar por curto períodode tempo (3 a 5 dias), pois ele diminui a circulaçãosinovial.

2) O pós-operatório deve permitir o retornoprecoce à função para possibilitar a remodelaçãoarticular e adaptação da mesma à nova carga,bem como acomodação e equilíbrio da musculatura supra-hióidea.

3) A Ortodontia pós-operatória, ao proporcionaro refinamento e estabilidade oclusal final, minimiza a ocorrência da reabsorção após a cirurgia ortognática.


Link do artigo na integra via Scielo: