ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Tratamento da mordida aberta adquirida e associada à osteoartrite da articulação temporomandibular, utilizando ancoragem com mini parafuso

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Tratamento da mordida aberta adquirida e associada à osteoartrite da articulação temporomandibular, utilizando ancoragem com mini parafuso





Neste artigo de 2012, publicado pelo THE KOREAN JOURNAL of ORTHODONTICS, pelos autores Eiji Tanaka, Eizo Yamano, Toshihiro Inubushi e Shingo Kuroda; do Institute of Health Biosciences, The University of Tokushima Graduate School, Tokushima, Japan; Nonoyama Orthodontic Clinic, Higashihiroshima, Japan; Hiroshima University Graduate School of Biomedical Sciences, Hiroshima, Japan. Mostra um tratamento realizado com mini implante de ancoragem ortodontica em paciente portador de mordida aberta decorrente de um processo degenerativo da ATM.


Este artigo relata o tratamento ortodôntico de uma paciente com retrusão mandibular esquelética e com uma mordida aberta anterior devido à osteoartrite da articulação temporomandibular (ATM) utilizando ancoragem miniparafuso. 

Uma mulher com 46 anos de idade, possuía uma má oclusão de Classe II, com a mandíbula retroposicionada. A sobressaliência e sobremordida era de 7,0 mm e -1,6 mm, respectivamente. Possuía uma abertura limitada da boca, sons e dores na ATM. 

Sendo observada reabsorção condilar em ambas as ATMs. A dor da ATM foi reduzida com terapia associada a placas, e, em seguida, o tratamento ortodôntico foi iniciado. Microparafusos de titânio foram colocados na porção posterior da maxila com o objetivo de intruir os molares. 

Após 2 anos e 7 meses de tratamento ortodôntico, uma oclusão aceitável foi conseguida sem qualquer recorrência dos sintomas da ATM. A mandíbula retroposicionada melhorou consideravelmente, e os lábios mostram-se com menos tensão no fechamento. Os molares superiores foram intrudidos em 1,5 mm, e a mandíbula foi posteriormente girada no sentido horário.

A ressonância magnética de ambos os côndilos após o tratamento mostrou necroses semelhantes avascular das estruturas. Durante um período de contenção de 2 anos, a oclusão aceitável se manteve, sem recidiva da mordida aberta.

Concluíram, que a correção da mordida aberta e girado a mandíbula no sentido horário por meio de intrusão molar, utilizando microparafusos de titânio se mostrou eficaz para a gestão da mordida aberta em pacientes portadores de ATMs com deformidade.


Link do artigo na integra via ncbi:


http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3481975/pdf/kjod-42-144.pdf



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe !