ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Outubro 2011

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Comparação entre a radiografia de cavum e a cefalométrica de perfil na avaliação da nasofaringe e das adenoides por otorrinolaringologistas



Neste artigo de 2011, publicado pelo Dental Press Journal Orthodontics, pelos autores Rhita Cristina Cunha Almeida, Flavia Artese, Felipe de Assis Ribeiro Carvalho, Rachel Dias Cunha, Marco Antonio de Oliveira Almeida, do departamento de Ortodontia da UERJ - Rio de Janeiro. Teve o Objetivo de: (a) conhecer quais exames os otorrinolaringologistas solicitam para avaliar o EAN; (b) verificar o conhecimento da cefalométrica por otorrinolaringologistas; (c) comparar a avaliação de otorrinola- ringologistas nas duas técnicas radiográficas para a medição e a visualização do EAN e da adenoide; (d) correlacionar os resultados do método de inspeção visual com os da medição de Schulhof.


A respiração bucal é um problema funcional relativamente comum, uma vez que 85% das crianças sofrem de algum grau de insuficiência nasal, como revelado por testes funcionais, e 20% respiram pela boca. Os fatores que contribuem para o surgimento de uma respiração bucal podem ser de natureza obstrutiva ou decorrer de hábitos deletérios, como a sucção de dedo ou chupeta, podendo causar alterações no curso normal de crescimento e desenvolvimento craniofacial. Dentre os fatores obstrutivos, a adenoide é o mais comumente citado na literatura médica-odontológica. 

O ortodontista tem como exame de rotina, para traçar o plano de tratamento de seu paciente, a radiografia cefalométrica de perfil descrita por Broadbent. Essa radiografia é obtida de maneira padronizada, sendo sempre feita com a mesma posição da cabeça e com a mesma distância do feixe de radiação, assim permitindo que sejam feitas medições e que essas sejam comparadas nos diferentes tempos do tratamento. Muitos autores a consideram um exame simples, prático e de resultados satisfatórios para diagnosticar o tamanho do espaço aéreo nasofaríngeo. Entretanto, a maior parte dos otorrinolaringologistas utiliza a radiografia de cavum para avaliação da nasofaringe, que é uma radiografia em norma lateral do crânio semelhante à radiografia cefalométrica de perfil, porém sem uma padronização tão rígida, e que fornece a imagem necessária para avaliar o tamanho do espaço aéreo nasofaríngeo, mas é inadequada para o planejamento ortodôntico. 


Major et al. concluíram, em uma revisão sistemática sobre a capacidade de diagnosticar hipertrofia adenoideana e obstrução do espaço nasofaringeano através da radiografia cefalométrica, que existe uma boa correlação nos achados do tamanho da adenoide, mas a habilidade de diagnosticar um espaço aéreo nasofaríngeo pequeno já não é tão boa. Explicam esse achado pelo fato de a adenoide ser uma estrutura anatômica mais simples do que a nasofaringe e, assim, perder menos informação quando transformada em imagem bidimensional.

Alguns trabalhos têm sido feitos comparando a radiografia cefalométrica com a endoscopia naso-faringeana. Ianni Filho et al. compararam os dois métodos e concluíram que o exame radiográfico é importante no diagnóstico inicial das obstruções nasofaringeanas, mas que suas informações seriam limitadas; porém a endoscopia, apesar de fornecer mais informações, é um exame de difícil acesso. Já Vilella et al. encontraram resultados bem próximos em relação ao tamanho anteroposterior da nasofaringe nos dois métodos, e sugeriram que, ao avaliar o modo respiratório da criança, deve ser feito não só exame clínico, mas também medidas cefalométricas do espaço nasofaringeano. 


Existem vários métodos descritos para avaliar radiografias da nasofaringe e a interpretação de quando a adenoide está significativamente grande varia de autor para autor. Os métodos mais usados de medir a adenoide na radiografia de cavum são os de: Johannesson, Fujioka et al., Crepeau et al. e Cohen e Konak. Já quando na utilização da radiografia cefalométrica, existem dois métodos de medição descritos na literatura: o método de McNamara e o de Schulhof. 


CONCLUSÕES DOS AUTORES


O presente estudo concluiu que, segundo a amostra utilizada, os otorrinolaringologistas não têm conhecimento da técnica da radiografia cefalométrica e têm como hábito fazer diagnóstico de obstrução do espaço aéreo naso-faríngeo através da radiografia de cavum, sem utilizar nenhum método de medição. 



Quando avaliadas as duas técnicas sem especificar qual era a radiografia cefalométrica e qual era a de cavum, os otorrinolaringologistas escolheram, na maioria dos casos, a técnica cefalométrica lateral.


Quando comparada a avaliação visual com o método de medição de Schulhof, foi visto que havia baixa correlação entre os métodos. 


Link do artigo na integra via Scielo:

domingo, 30 de outubro de 2011

Pensamento da Semana




"Tem sempre presente que a pele se enruga, que o cabelo se torna branco, que os dias se convertem em anos, mas o mais importante mão muda: tua força interior !!!"



sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Invisalign®




O Invisalign é produzido pela Align Technology, a pedidos de alguns leitores postei informações retiradas do site da empresa.

Sobre Align Technology, Inc.

Align Technology, Inc., sediada em Santa Clara, California, foi fundada em Março de 1997 para desenvolver uma nova geração de produtos ortodônticos estéticos.

Invisalign, o principal produto da Align, combina a ciência ortodôntica com computação gráfica em 3-D e tecnologia de produção personalizada em massa. O Invisalign tem dois componentes principais: o ClinCheck e os Alinhadores. ClinCheck é a aplicação baseada na Internet que permite que os ortodontistas simulem o tratamento em 3-D através do modelamento dos estágios de movimentação dentária. Desenvolvido como uma alternativa para a terapia ortodôntica convencional de bráquetes, os Alinhadores Invisalign são praticamente indetectáveis, fáceis de usar e confortáveis.

Align já ganhou dois prémios industriais como resultado do desenho e da produçáo de Invisalign - o 2002 Medical Design Excellence Award e o 2001 Stereolithography Excellence Award. A tecnologia por trás do Invisalign é de última geração, mas o conceito científico por trás do uso uma série de aparelhos individualizados removíveis para tratar um caso do começo ao fim não é novo na ortodontia. Em 1945, Dr. Kesling foi o primeiro a descrever o conceito de movimentação dentária utilizando uma série de estágios planejados. Ele percebeu que o trabalho laboratorial seria muito grande e náo pode descrever como por a idéia em prática. O Dr. Kesling, entretanto, pode antever que um dia a tecnologia para tornar este tipo de tratamento possível estaria disponível.

Atualmente, a Align é um dos maiores fabricantes de produtos personalizados em massa do mundo. Mais de 100.000 pacientes iniciaram tratamento com o Invisalign, e mais de cinco milhões de alinhadores únicos foram produzidos

Estudos Clínicos A Align Technology conduziu diversos estudos clínicos privados e em universidades em todo os Estados Unidos antes de lançar Invisalign comercialmente. A Align iniciou novos estudos clínicos para expandir a aplicabilidade e determinar propriedades específicas dos alinhadores. Como resultado deste estudos, a média de aplicabilidade demonstrada por Invisalign expandiu-se significativamente. Abaixo estão alguns exemplos dos estudos em curso. (última atualização 17/09/03)

Estudos em UniversidadesUniversidade do Pacífico - Escola de Odontologia - A Align está trabalhando com a Universidade do Pacífico, para estudar de suaves a severas maloclusões incluindo extracão de pré-molares, mordidas abertas anteriores e rotaçáes severas. Como resultado, foi publicado um artigo na edição de Dezembro de 2001 do "Seminars in Ortodontics" entitulado, "Three-dimensional diagnçãosis and orthodontic treatment of complex malocclusions with the Invisalign appliance."

Universidade da Flórida - Align está trabalhando com a Universidade da Flórida, para conduzir alguns testes clínicos aleatórios para estudar os vários tipos de attachments para extrusáo, rotação e intrução de dentes para serem usados com aparelhos Invisalign. Um objetivo secundário do estudo a obteno de dados descritivos com relação a incidência de efeitos colaterais tais como cáries, inflamação gengival, reabsorção de raiz,e mudanças na articulação têmporo-mandibular, associadas ao uso de aparelhos Invisalign. Um resumo dos efeitos dos aparelhos Invisalign no tecido periodontal foi apresentado no encontro de 2003 da AADR/IADR

Universidade de Washington - Align está trabalhando com a Universidade de Washington para conduzir testes clínicos para estudar a eficácia de diferentes materiais e diferentes tempos de tratamento para Invisalign. Um resumo da frequência de ativação e rigidez dos aparelhos Invisalign foi apresentado no encontro de 2003 da AADR/IAD
Universidade de Ferrara, Itália - Align está conduzindo um levantamento clínico padronizado na Universidade de Ferrara para estudar a eficiência do uso de um material de alinhador, Exceed 40 (EX 40) no tratamento Invisalign e sua prevalência nos casos de acabamento de caso e correção durante tratamento. Dados associados a fatores de risco potencial com o uso de EX40 em relação a higiene oral, sensibilidade dentária, reabsorção radicular e desconforto da articulação têmporo-mandíbular será examinado.

Universidade de Tel Aviv - A Align está conduzindo testes clínicos na Universidade de Tel Aviv para medir mudanças de tensão ao longo do tempo com o uso dos Alinhadores e determinar as forças produzidas por essas tensões, e correlacionar as tensões e forças com os movimentos programados no aparelho.

Estudos em Clínicas Privadas, Estudo combinado de extração de pré-molares - Align está trabalhando com Ortodontistas para conduzir testes clínicos, avaliando o resultado em tratar casos de extração de pré-molares usando Invisalign em combinação com aparelhos

Estudos com Adolescentes - A Align está trabalhando com ortodontistas para conduzir testes clínicos aleatórios, avaliando os resultados de tratamentos de apinhamento Classe I e espaçamento de maloclusão em pacientes adolescentes, entre 12-18 anos usando Invisalign

Estudos de Acabamento de Caso - A Align está trabalhando com alguns ortodontistas para avaliar o uso de materiais mais espessos ao fim do tratamento e o uso de sobrecorreçães automatizadas para a redução de acabamento de casos. Um objetivo secundário desse estudo é para obter dados relativos aos tipos de posicionamento dentários que são requeridos para sobrecorreção e a quantidade de sobrecorreção que é requerida para atingir os resultados mostrados no estágio final do ClinCheck.

Estudo Tratamento virtual vs. Real - A Align está conduzindo um estudo de caso preliminar com a comparação do tratamento virtual Invisalign com os resultados reais do tratamento em cada estágio de alinhador. O objetivo é mensurar diferenças de localização dos dentes no tratamento virtual e real e analizar as movimentaçães ao longo do tratamento.

Estudo de novos attachments - A Align está trabalhando com alguns ortodontistas para a condução de testes clínicos para a avaliação de novos desenhos de attachments para a extrusão de incisivos, caninos e pré-molares, e rotação de caninos e pré-molares.

Perguntas Mais Frequentes

Qual é o custo de Invisalign®?
Como outros tipos de tratamentos ortodônticos, o custo de Invisalign® depende muito da complexidade do caso do paciente. O custo é geralmente mais caro que um aparelho tradicional, entretanto como Invisalign® não dita o que ortodontistas s cobram de seus clientes pelo tratamento, somos incapazes em informar um custo específico.

Invisalign® realmente funciona?

Sim. Tanto em pesquisas clínicas e em experiências ortodônticas pelo país afora, Invisalign® tem comprovado sua eficácia em alinhar ou endireitar dentes.

Para que tipos de caso Invisalign® funciona?

Invisalign® funciona para uma grande variedade de casos e que vem continuamente se expandindo. De fato, 60% dos pacientes podem ser tratados com Invisalign® quase todos, mas os casos mais severos podem ser tratados com uma certa combinação de tratamento por exemplo: aparelhos de metal para uma parte do tratamento e Invisalign® para o restante do tratamento. Além disso, como parte de nossa Pesquisa Clinica estamos testando frequentemente casos severos. Para ver se você é um candidato Invisalign®.

Quanto tempo leva o tratamento Invisalign®?

A média de tempo do tratamento Invisalign® está entre 12-18 meses. No entanto, como com aparelho convencional, o tempo de tratamento irá variar e em casos de data a completar, Invisalign® termina seus casos aproximadamente na mesmo tempo que aparelhos convencionais.

O que é Invisalign®?
Invisalign® é a nova maneira invisível para alinhar dentes sem aparelhos. Invisalign® usa uma série de alinhadores transparentes e removíveis para gradualmente alinhar dentes sem metal ou fios.

Como funciona Invisalign®?

Invisalign® usa tecnologia de imagem 3-D para descrever o plano completo do tratamento desde à posição inicial até a posição final desejada para produzir cada série de alinhadores "customizados". Cada "alinhador" move gradualmente os dentes e será usado por duas semanas que depois será substituído pelo próximo da série até o posição final ser alcançada.

Quais são os principais benefícios de Invisalign®?

Os principais benefícios de Invisalign®:
1.Invisalign® é praticamente invisível - você pode alinhar seus dentes sem ninguém saber.
2.Invisalign® é removível - você pode comer e beber o que quiser durante o tratamento; você também pode fazer sua higiene bucal (escovar, fio dental) normalmente para manter uma boa higiene oral.

3.Invisalign® é comfortável - não há nenhum fio ou suporte de metal para causar irritação a boca. Além disso, sem metal e sem fios, significa que você gasta menos tempo na cadeira de seu ortodontista fazendo ajustes.

Invisalign® permite que você veja o plano virtual de seu próprio tratamento antes de começar - assim você pode ver como seus dentes alinhados serão quando seu tratamento estiver completo.

Do que são feitos os alinhadores?

Os alinhadores são feitos de plástico médico transparente que são praticamente invisíveis quando se está usando.

Qual a aparência dos alinhadores?

Os alinhadores são praticamente invisíveis e semelhantes à placas de clareamento de dentes, mas customizados com um melhor ajuste para mover os dentes. Alguns ortodontistas têm-se referido a eles como "lentes de contato para dentes."

Esta é uma nova maneira de alinhar os dentes?

Por anos, ortodontistas tem usado aplicações removíveis para casos limitados. Hoje, com a aplicação da tecnologia, Invisalign® trata uma escala bem maior de casos e com maior precisão.

Quanto tempo tem a empresa?


Align Technology, Inc., a empresa que produz os alinhadores Invisalign®, foi fundada em 1997.

Quanto tempo tem esta tecnologia?

Em 1945 Dr. H.D. Kesling imaginou que um dia, a tecnologia moderna seria capaz de usar uma série de posicionadores dentais para produzir os tipos de movimentos necessários para um tratamento ortodôntico detalhado. Com Invisalign®, isto se tornou possível, usando uma avançanda tecnologia Invisalign® gera uma série de aplicações customizadas chamadas "alinhadores". Cada um destes alinhadores é usado sequencialmente pelo paciente para produzir movimentos extensivos nos dentes tanto na arcada superior como na inferior.

Quantos pacientes estão sendo tratados com Invisalign®?

Atualmente, os ortodontista Invisalign® estão tratando mais de 60.000 pacientes e este número cresce diariamente.

Os ortodontistas necessitam treinamento especial para usar Invisalign®?


Embora Invisalign® possa ser usado com qualquer filosofia de tratamento, um treinamento específico é necessário. Todos os ortodontistas interessados em tratar pacientes com Invisalign® precisam assistir a um workshop antes de aceitarem casos para serem tratatos com Invisalign através de seus consultórios.

Como Invisalign® efetivamente move os dentes?

Como suportes e fios, os alinhadores Invisalign® movem os dentes através da colocação apropriada de força controlada sobre os dentes. A principal diferença é que Invisalign® não só controla a força, mas também controla o tempo de força da aplicação. Em cada estágio, somente determinados dentes serão permitidos à mover-se e estes movimentos serão determinados pelo plano ortodôntico do tratamento para cada estágio em particular. Isto resulta em um sistema eficiente de força aplicada.

Invisalign® está disponível fora dos Estados Unidos?

A Invisalign® está disponível em vários paises fora dos Estados Unidos, como Canadá, Austrália, México e Brasil. No entanto, existem planos de expandir o mercado Invisalign® em todo o mundo. Por favor continue monitorando as atualizações através de nosso site.
Qual é o custo de Invisalign®?
Como outros tipos de tratamentos ortodônticos, o custo de Invisalign® depende muito da complexidade do caso do paciente. O custo é geralmente mais caro que um aparelho tradicional, entretanto como Invisalign® não dita o que ortodontista cobram de seus clientes pelo tratamento, somos incapazes em fornecer a informação de um custo específico.

Qual é a idade mínima para tratar-se com Invisalign®?

Praticamente todos adolescentes acima de 14 anos estão prontos para tratamento com o Sistema Invisalign. Muitas vezes, tratamos pacientes mais jovens como de 12 anos que já tiveram seus "dentes de leite" substituídos por dentes adultos e já crescidos.

Este procedimento funciona em casos de sobremordida ou sobresaliências? Como?


Sim, Invisalign® pode corrigir casos pequenos a moderados de sobremordida. Os alinhadores criam uma força nos dentes frontais causando com que eles alinhem-se para dentro, assim corrigindo a sobremordida.

Houve casos em que o paciente foi tratado de um caso um pouco mais severo de apinhamento?


Atualmente estamos testando casos severos como parte de nossa pesquisa com a Universidade de Washington, Universidade do Pacífico, Universidade da Flórida, bem como através de várias experiências privadas em todo o país.
Existem condições dentais que automaticamente excluem você de ser um paciente qualificado?

Sim, algumas condições dentais podem restringir você de ser um paciente qualificado - para maiores informações, por favor consulte seu ortodontista.
As coroas são um problema no tratamento Invisalign®?

Não, coroas não são usualmente um problema no tratamento Invisalign®. Entretanto, algumas vezes pequenos componentes chamados "anexos" são colados sobre os dentes para ajudar a alcançar alguns movimentos. Nestes casos, a localização de coroas devem ser cuidadosamente avaliadas pelo ortodontista. Para descobrir se coroas irão impactar desfavoravelmente seu tratamento ortodôntico, consulte um ortodontista certificado Invisalign®.

A ATM (Articulação Têmporomandibular) afetará o tratamento Invisalign®?


A ATM refere-se a Articulação Têmporomandibular, ou dente maxilar. Indivíduos podem ter alguns problemas com o dente maxilar que podem agravar-se com o uso de aplicações ou tratamentos como o Sistema Invisalign®. Para descobrir se seu problema ATM irá impactar desfavoravelmente no tratamento ortodôntico, consulte um ortodontista certificado Invisalign®.
Invisalign® pode fechar espaços entre os dentes?

Sim. Espaços entre dentes são geralmente fáceis para fechar com o Sistema Invisalign®. Entretanto, o tamanho e a localização dos espaços irão ajudar a determinar se você é ou não um candidato Invisalign®.

Devido as pontes firmarem um elo entre dois, três ou mais dentes juntos, elas podem oferecer uma resistência significativa para o movimento do dente. Seu ortodontista será capaz de determinar se as pontes serão um problema no seu tratamento.

O tratamento será dolorido?
A maioria das pessoas sentem temporariamente, um pequeno desconforto por alguns dias no começo de cada novo estágio do tratamento. Isto é normal e tipicamente descrito como uma sensação de pressão, isto é um sinal de que os alinhadores Invisalign® estão funcionando e sequencialmente movendo seus dentes para seu destino final. Este desconforto geralmente desaparece após alguns dias, depois que você inseriu o novo alinhador da série.

Usando os alinhadores Invisalign® afetará minha fala?

Como todos tratamentos ortodônticos, os alinhadores talvez afetarão temporariamente a fala de algumas pessoas e você talvez tenha um leve balbucio ao falar por um ou dois dias. No entanto, como sua língua irá acostumar-se ao uso de alinhadores em sua boca, qualquer balbucio ou pequeno impedimento de fala causado pelos alinhadores deverão desaparecer.

Existem restrições quanto ao que posso comer durante o tratamento?

Não. Diferente dos ortodônticos tradicionais, você poderá usualmente comer o que quiser durante o tratamento, porque você irá remover seus alinhadores para comer e beber. Assim, não há necessidade de restringir seu consumo de qualquer que seja sua comida favorita e lanches, exceto se for instruído por seu ortodontista . Também, é importante que você escove seus dentes depois de cada refeição e antes de recolocar seus alinhadores para manter uma boa higiene.

Fumar irá manchar os alinhadores?


Nós desencorajamos fumar durante o uso de alinhadores, porque é possível que os alinhadores fiquem descoloridos ou manchados.

Posso mascar goma quando estiver usando os alinhadores?


Não, a goma irá grudar nos alinhadores. Nós recomendamos que remova seus alinhadores para todas as refeições e lanches.

Qual é a melhor maneira de limpar meus alinhadores?


A melhor maneira de limpar seus alinhadores é por escovar e enxaguá-los em água morna.

Os pacientes podem usar alinhadores para clarear os dentes, quando a movimentação dos dentes estiver ocorrendo?

Até onde sabemos, alguns pacientes estão usando alinhadores para fazer clareamento, mas a Align Technology, Inc. não examinou a compatibilidade dos produtos clareadores atuais com nossos alinhadores, nem tem demonstrado eficácia em estudos clínicos. A Align recomenda que você consulte seu ortodontista para mais informações sobre clareamento de dentes.

Com qual frequência deve ver meu ortodontista?


Seu ortodontista irá agendar consultas regulares - geralmente uma vez a cada quatro semanas. Esta é a única maneira de seu Ortodontista assegurar-se de que o tratamento está progredindo conforme planejado.

O que acontece depois do tratamento, para prevenir que meus dentes movam-se novamente?


Isto depende do resultado do tratamento. Alguns pacientes precisam usar um posicionador, ou um retentor convencional, outros pacientes talvez precisem de um retentor plástico transparente, semelhante aos que Invisalign® produz. Discuta estas possibilidades com o ortodontista com quem você está tratando, cada paciente é diferente e os resultados variam.


Link do Site da empresa:

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

DISFUNÇÕES OROFACIAIS NOS PACIENTES EM TRATAMENTO ORTODÔNTICO


Neste artigo de 2006, publicado pela Revista do CEFAC, pelas autoras Cristina Tostes Vieira Maciel, Maristela Horta Barbosa, Cláudia de Almeida Toldo, Fernanda Calil Borges Faza, Ana Lúcia de Magalhães Leal Chiappetta; Fonoaudiólogas do Centro de Reabilitação em Odontologia Especializada, do Instituto de Otorrinolaringologista e Fonoaudiologia, do Instituto Médico Psico Pedagógico, da Clínica Fernanda Calil e Setor de Investigação em Doenças Neuromusculares da Universidade Federal de São Paulo; Avalia a necessidade de intervenção fonoaudiológica nos pacientes em tratamento na clínica ortodôntica da Universidade Federal de Juiz de Fora.

As estruturas rígidas e moles da cavidade oral edas regiões circunvizinhas desempenham um importante papel em funções vitais como a sucção, mastigação, deglutição, respiração, além da articulaçãoda fala. Dentre essas funções, a mastigação se apresentacomo uma função essencial na prevenção dos distúrbios miofuncionais, pois ela dará continuidade à estimulação da musculatura orofacial, iniciada na sucção. O processo da deglutição normal também é imprescindível para manter em equilíbrio as funções orais.

Porém, esses processos fisiológicos, quando comprometidos, podem causar ou exacerbar uma máoclusão dentária. Essas más oclusões podem ser determinadas, portanto, por fatores hereditários, fatores pré-natais, fatores pós-natais intrínsecos, como perdas precoces e hipoplasias, e, ainda, por fatores pós-natais extrínsecos, que se referem a todos os hábitos nocivos, como a sucção sem fins nutritivos, distúrbios respiratórios, interposição lingual, alterações na deglutição, mastigação e articulação da fala.

Alterações de fala e de deglutição também se encontram intimamente relacionadas com alguns casos de má oclusão. Assim sendo, se a língua permanece entre os dentes, esses não poderão atingir a posição de contato, levando a más oclusões dentárias, em especial, protrusão dos incisivos, má oclusão ClasseII de Angle e mordida aberta anterior. Desta forma, a terapia miofuncional é freqüentemente descrita para corrigir interferências linguais durante a deglutição, com a expectativa de se reduzir espontaneamente a mordida aberta anterior.

A associação entre ortodontistas e fonoaudiólogos é de suma importância, visto que a função dos aparelhos ortodônticos ou ortopédicos limita-se a alterar a disposição dos arcos dentários, enquanto a terapia fonoaudiológica irá trabalhar a reabilitação miofuncional orofacial, que visa a modificação das funções orofaciais alteradas.

Compreender os aspectos morfofisiológicos do sistema estomatognático e suas patologias, assim como entender os estágios da dentição e sua classificação quanto ao tipo de oclusão torna-se relevante ao se analisar os resultados da pesquisa feita comos pacientes da Universidade Federal de Juiz de Fora, uma vez que se percebe uma relação entre funções orofaciais e articulação da fala com suas alterações. Pôde-se constatar, por exemplo, que entre os 42 examinados, 39 apresentavam algum tipo de distúrbio na deglutição, 39 alguma alteração na mastigação e 22 deficiências articulatórias na fala, sendo que alguns pacientes estavam incluídos em mais de uma alteração.


CONCLUSÃO

Mediante análise dos dados do presente estudo épossível concluir que:

Não houve relação significante entre o tempo de tratamento e o aumento da freqüência de alterações na deglutição e fala. A função da mastigação é influenciada pelo tempo de duração do tratamento ortodôntico, se apresentando mais alterada nos indivíduos que estavam em tratamento há menos tempo.


Link do artigo na integra via revistacefac :

http://www.revistacefac.com.br/revista84/artigo04.pdf

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Prof. Martin Epstein em Salvador

Amigos leitores do Ortodontia Contemporânea,

Nesta próxima segunda-feira, dia 31 de outubro de 2011, teremos a grande oportunidade de ver o Dr. Martin Epstein em Salvador-BA! 




Ele que é:
Professor Adjunto do Departamento de Ortodontia da Divisão de Pós-Graduação, New York University College of Dentistry;


.Diplomado pelo American Board of Orthodontics;

.Professor  do  Ano  –  NYU  College  of  Dentistry,  Pós- 
  Graduação em Ortodontia;

.Cursos e Semináros apresentados extensivamente na Europa, 
 Ásia e Américas;






Além de possuir um currículo acadêmico invejável, é um clínico experimentado com mais de 30 anos de atuação sem perder a busca pelo contemporâneo. Mostra disso é já ter passado a marca de mil pacientes tratados com o sistema Invisalign. Dá aulas sobre sistemas autoligados e mostra sua versatilidade e conteúdo da ortodontia tradicionalista sem preterir o novo.




O programa do curso de 8h é bem atual e absolutamente prático. Vale à pena conferir!

   . Diagnóstico, Tratamento e planejamento de casos que 
     exijam o uso de implantes ósteo-integráveis;

   . Verticalização  de molares como parte integrante do 
     sucesso de reabilitação oral;

   . Tratamento  ortodôntico em adultos;

   . Efetividade do INVISALIGN no tratamento ortodôntico 
     interdisciplinar;

   . Estética na finalização.




Para quem não domina o  Inglês, não há com que se preocupar: Haverá tradução simutânea para o português.

Uma excelente dica para todos! Nos encontraremos lá!

Vagas residuais e Inscrições: 71-3332-1711
Organização : CENO


Link para a página do Prof. Martin Epstein: http://www.epsteincourses.com/

terça-feira, 25 de outubro de 2011

25 de Outubro, dia do Cirurgião - Dentista


"Sua profissão não é aquilo que traz para casa o seu salário. Sua profissão é aquilo que foi colocado na Terra para você fazer com tal paixão e tal intensidade que se torna chamamento espiritual."


 Vincent van Gogh


Boa sorte a todos colegas, Felicidades nesta data especial !!!

Marlos Loiola

domingo, 23 de outubro de 2011

Pensamento da Semana


"A nossa maior glória não reside no fato de nunca cairmos, mas sim em levantarmo-nos sempre depois de cada queda."


Confúcio






Confúcio – Wikipédia, a enciclopédia livre

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

OrtoPodCast - Episídio 14 - Opinião






Olá amigos leitores e ouvintes!




Hoje não tenho um artigo científico para compartilhar, mas tenho algumas idéias. Parafraseando Confúcio, pensador chinês, dois homens, com um artigo cada um, encontram-se e trocam seus artigos. Voltam para casa com um artigo cada. Mas dois homens, quando trocam idéias, voltam para casa com duas idéias, cada.


Retornando de Belo Horizonte, onde aconteceu o congresso brasileiro da ABOR, fiz algumas reflexões sobre eventos deste nível no Brasil e que gostaria de compartilhar com todos vocês. Esse será um texto apartidário, o mais isento possível.





Indo ao outro lado do planeta, no Japão antigo, quando ainda não se fazia idéia de o quanto este era pequeno, existiam inúmeros microimpérios com seus todo-poderosos microimperadores: Os Daimyos.


Dentro destes microimpérios, os Daimyos espelhavam certa divindade. Entre o povo, não se sabia bem o porquê, mas deviam-lhe sempre respeito. Obediência, todos sabiam o porquê: Os Daimyos formavam seus próprios exércitos de guerreiros, os samurais. Quem não os obedecessem, experimentariam de uma morte lenta e sem honra.

 

Dentro desse exército, fiel ao seu microimperador, existia um código de conduta que não poderia ser quebrado jamais, o Bushidô. A pena para isso seria o suicídio com uma katana transfixada no seu abdómen e forçada de um lado ao outro até atingir o fígado. O Harakiri.

 

Concluindo a estratificação social da época, além da corte dos Daimyos e os Samurais, ainda existiam os componentes do clero xintoísta e o povo (Chônin).


O clero não tinha um poder declarado, mas frequentavam a corte e posavam de intérpretes dos Deuses.


Já o povo, sem poder algum, trabalhava para sustentar, como única camada produtiva, toda a organização do xogunato. Aliás, um período marcado pelo fechamento dos portos e isolamento do Japão com o intuito de preservar sua estrutura e “riqueza”, e que culminou num acentuado atraso no desenvolvimento tecnológico.


Dando um salto gigantesco na história, percebe-se a insustentabilidade deste modelo. Os Daimyos tiveram um fim com o desenvolvimento das classes mais baixas, os chônin. Os Samurais passaram a ser guerreiros sem mestre a obedecer, sem guerras para lutar, sem sentido para viver. Até o clero teve que se modernizar e buscam nas classes mais baixas o seu sustento. Fenômeno este, espelhado quase que no mundo inteiro. A corte acabou.


Com o desenvolvimento das classes mais baixas, os chônin, a estrutura hierarquizada intransponível não se sustentou e os pensamentos democráticos e de igualidade explodiram por todos os lados. O povo gerou o poder econômico daquele país e tomou o poder político.



Mas.... Por que remontar essa história dentro de um avião da Trip atrasado, saindo de Confins?


Em Belo Horizonte, apertado no corredor estreito do Minas Centro, onde ficavam os expositores e todos os colegas que gostaríam de confraternizar, consegui conversar com alguns amigos e fazer algumas novas amizades.
Vi alguns componentes de algumas microcortes, ladeados por seus fiéis samurais. À estes últimos não lhe faltam nem mesmo o bushidô.


Para este baile, nem todos os Daimyos foram convidados. Afinal, guerra é guerra, e forças diagonalmente opostas não podem compartilhar do mesmo banquete.


Haviam alguns componentes do clero ortodôntico, os que flertam com várias cortes. Que não se preocupam com a política, se podem arrebanhar mais alguns fiéis.


Mas, apinhados nas salas e no sufocante corredor em forma de “U”, estava o Povo. À parte de tudo o que acontecia, procurando seu desenvolvimento científico e profissional. Quem soube escolher com critério o que assistir, tenho certeza que saiu de BH com, ao menos, 1 cm mais alto.



Do que resta dizer, e motivo para a escrita deste texto, conclamo você, leitor, que chegou até aqui, para refletir sobre a forma que está sendo segmentada a ortodontia. Sobre formas de garantir uma formação adequada e nivelada, penalizando os Daimyos no seu descumprimento, e não o Povo. Sobre a forma, qualidade e veículo que o conhecimento está sendo passado em congressos como os que temos hoje, ou há 5 séculos.


Convido você para se despir dos pensamentos doutrinários repetidos de boca-em-boca, sem questionamentos, apenas porque o Daimyo falou, quando o clero tocava o sino.


Venha fazer parte do POVO!


Um Povo pensante e próspero. Agente ativo no processo da democratização do conhecimento.


É verdade: Trabalhamos muito. Mas no final, apenas o POVO remanesce. E dele emana o poder.






Esta postagem também está em áudio no episódio 14 do OrtoPodCast. Baixe gratuitamente clicando aqui. Ou assine o OrtoPodCast na iTunes Store e ouça no seu iPhone, iPad ou iPod.



domingo, 16 de outubro de 2011

Pensamento da Semana




Diga o que você pensa com esperançaPense no que você


 faz com Faça o que você deve fazer com amor !” 






                                          Ana Carolina

sábado, 15 de outubro de 2011

Final do congresso da ABOR

Hoje pela manha acaba o congresso da ABOR, reencontro com amigos, conhecimento adquirido, lançamento do scanner intra oral 3d pela compass, novos fios, acessórios, lançamento de livros como o de Ortodontia Lingual da Dental Press.

Retorno para casa e se preparar para o próximo evento !






Postagem para Blog Ortodontia Contemporanea !

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Palestra do Prof James McNamara

Daqui a instantes inicia a esperada palestra do Dr McNamara.






Postagem ao vivo para Blog Ortodontia Contemporanea !

Amigos no Congresso da ABOR








Entrando no terceiro dia do congresso, a grande dificuldade é o acesso a salas com cursos concorridos. Os organizadores e palestrantes tiveram que repetir as aulas em outros horários para os colegas que não conseguiram ter acesso as aulas no primeiro momento. Uma atitude louvável. A aula do Prof. Marcos Janson foi inclusive transferida para um auditório com grande capacidade que ficou lotado!!! Uma excelente aula sobre elásticos intermaxilares, bem clinica e direta. ÓTIMA !!!! Outro destaque foi a aula ministrada pelo Professor Carlo Marassi sobre Mini Implantes, que teve que ser repetida em outro horário em função da lotação ocorrida na primeira apresentação.

Encontramos muitos colegas que acompanham o Ortodontia Contemporânea, momentos que podemos fotografar com os Amigos Felipe Vieira da Paraíba amigo virtual antigo do BLOG, que tive o prazer de conhecer pessoalmente, Pedro Paulo do Rio Grande do Norte, George Nunes amigo do CEBEO em Salvador. Entre outros amigos, colegas, alunos e ex-alunos que tive  a imensa satisfação de de reencontrar e conhecer.


Conversei com alguns professores que tive o prazer de conhecer neste período que venho trilhando na Ortodontia. Pena que de forma rápida pela própria correria que acontece nestes locais. Mas fica o abraço aos amigos, Marcos Gribel, Marcos Prieto, Carlo Marassi, Weber Ursi e Adriano Araújo que tive a oportunidade de conversar e trocar idéias por mais tempo. O qual comunga com a idéia e consegue enxergar todo processo de mudanças que vem acontecendo na Ortodontia, com os colegas de especialidade e nas novas formas com que lidamos e agimos com toda esta revolução. 

Hoje mais um dia de congresso com a chegada do amigo Wendel Shibasaki aqui em BH !!! Aguardem mais noticias !!!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Dr. Marcos Janson

Inicia aula do professor que ira' abordar o uso de elásticos intermaxilares na clinica diária.




Postagem ao vivo para Blog Ortodontia Contemporanea !

O paciente 3D

No auditório granada ira' iniciar a palestra do Dr Juan Martin.




Postagem ao vivo para Blog Ortodontia Contemporanea !

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Auditório superlotado Dr Jose Nelson Mucha

Inicio da apresentação do Professor Dr. Jose Nelson Mucha, cadeiras e corredores lotados !!!!









Postagem ao vivo para Blog Ortodontia Contemporanea !

Inicio das aulas Dr. Jorge Faber

Dr Jorge faber editor chefe da Dental Press Journal Orthodontics e ortodontista, falando do protocolo de uso das Mini placas ortodonticas. Cuidados no processo de montagem da aparatologia. E resolução de problemas estéticos relacionados a biprotrusao.

O professor ainda relatou que esta elaborando um tratado voltado ao programa Brasil Sorridente para os CEOs, com protocolos de tratamento ortodontico para os pacientes.

Excelente a Palestra !!!






Postagem ao vivo para Blog Ortodontia Contemporanea !

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Congresso ABORMG 2011



Mais um grande congresso irá iniciar esta semana, e como de costume estaremos presente! Uma oportunidade de assistir conferencias de professores e pesquisadores de renome ligados a Ortodontia. Palestrantes como o Dr. Bruno Gribel - Belo Horizonte - MG; Dr. Mauricio Accorsi - Curitiba - PR; Carlo Marassi - Rio de Janeiro - RJ; Jorge Faber - Brasilia - DF; Henrique Vilela - Salvador - BA; Weber Ursi - São José dos Campos - SP; Guilherme Janson - Bauru - SP; Luiz Fernando Eto - Belo Horizonte - MG; Marcos Prieto - Mato Grosso do Sul - MS, entre outros. Que irão abordar vários temas, entre eles:  Recursos com imagens tridimensionais em Ortodontia; Mini-implantes e Mini-placas; Braquetes Auto-ligaveis; Ortodontia Lingual; Tratamento em casos de Mordida aberta - Imperdivel. E claro, o ilustre Professor Dr. James McNamara, autor de centenas de artigos, livros e tabalhos - Uma lenda viva da Ortodontia!!! Enfim, um belo momento para reencontrar os amigos, colegas e leitores do nosso BLOG !!! 

Aguardem algumas postagens ao vivo, acompanhem pelo Site e Twitter. Nos vemos em  BH !!!


Marlos Loiola




Link oficial do congresso:


http://www.congressoabor2011.com.br/

domingo, 9 de outubro de 2011

Pensamento da Semana



"Para se ter sucesso, é necessário amar de verdade o que se faz. Caso contrário, levando em conta apenas o lado racional, você simplesmente desiste. É o que acontece com a maioria das pessoas."

Steve Jobs

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Advanced Orthodontics Mini Residency Program - Universidade de Michigan










Faculdade de Odontologia



Centro de formação da Ortodontia


Vista do Campus no terraço da Faculdade de Odontologia



Caros Leitores,


Vou tentar passar para vocês a incrível experiência que vivi na Universidade de Michigan em setembro de 2010 localizada na cidade de Ann Arbor. Tive o grande prazer de fazer parte de um grupo de Ortodontistas interessados em participar do programa Avançado de Mini Residência em Ortodontia, organizado aqui no Brasil pela Yázigi Travel através da Sra. Maura Leão e pela competente Natasha que teve como responsável pelo grupo e da tradução simultânea dos cursos o Prof. Dr. Weber Ursi. O curso foi ministrado por toda equipe da Ortodontia desta conceituada Universidade Americana, tendo a presença constante do Coordenador da Ortodontia, o Dr. Sunil Kapila e como um dos seus professores palestrantes, o Ilustre professor, pesquisador e Ortodontista, Dr. James McNamara, que tenho uma grande admiração.
.
Eu tive o grande prazer de conhecer novos amigos e colegas de toda parte do Brasil !!! E para minha grata surpresa alguns seguidores do BLOG ORTODONTIA CONTEMPORANEA!!! Fiquei super emocionado com toda receptividade do grupo, ficando ainda mais motivado a continuar com este projeto pessoal. Mando abraço especial a todos !!! Percebi particularmente que desta pequena janela (Meu monitor), consigo de uma certa forma, estar em ligação com outros tantos colegas em todo nosso País e de visitantes de outras nacionalidades, que tem como foco principal a busca atualização constante e de qualidade. Recebi muitas sugestões e busquei incrementá-las aqui no blog. 




Link sobre o Curso em Michigan:


http://www.ortodontiacontemporanea.com/search/label/Universidade%20de%20Michigan



Abaixo Resumo do texto extraído da Wikpédia sobre a Universidade de Michigan:


Universidade de Michigan: Universidade de Michigan (em inglês: University of Michigan) ou UM é uma universidade coeducacional e pública localizada na cidade de Ann Arbor, no estado de Michigan, nos Estados Unidos da América.




Foi fundada em 1817 em Detroit, porém, depois de vinte anos, em 1837, a universidade se transferiu para a cidade de Ann Arbor. Hoje, é a mais antiga universidade do estado de Michigan, sendo que além da sua sede em Ann Arbor, conta com dois grandes campi regionais, o Flint e o Dearborn.


A universidade é conhecida internacionalmente por seus universitários e ex-universitários, como o nadador Michael Phelps, e o ex-presidente dos Estados Unidos Gerald Ford.

O Campus de Ann Arbor está dividido em quatro principais áreas: Campus Norte, Campus Central, Campus da Medicina e o Campus Sul. A infra-estrutura física dos campi inclui mais de 500 grandes edifícios, com uma área de mais de 664 hectares ou de 2,69 quilômetros quadrados. O Campus Central e o Campus Sul são áreas contíguas, enquanto que a área do Campus Norte é separado dos outros, principalmente pelo lago Huron.

Duas bibliotecas proeminentes, a Harlan Hatcher Graduate Library e a Shapiro Undergraduate Library, que estão ligadas por uma viaduto de pedestres, também se localizam no Campus Central, assim como os museus de fósseis arqueológicos, antropológicos, paleontológicos, zoológicos, odontológico, e de Artes.

O fundo financeiro da UM foi avaliado pelo ranking da NACUBO de 2008, onde estima-se valer 7,57 bilhões de dólares. Ele foi o sétimo maior fundo financeiro nos Estados Unidos e o terceiro maior entre as universidades públicas do país no momento, assim como a sua dotação é a que mais cresceu no país ao longo dos últimos 21 anos.

A universidade tem 26.083 matriculados e 14.959 graduados, em 600 programas acadêmicos, e em cada ano cerca de 5400 novos estudantes se matriculam. Os alunos vêm de todos os estados dos Estados Unidos e de mais de 100 países ao redor do mundo.Existem mais de 6.200 membros na faculdade, 73 dos quais são membros da Academia Nacional, e 451 dos quais detêm uma cadeira própria em sua disciplina (pessoas VIPs). A universidade habitualmente liderou o número de bolseiros (estudantes que ganham bolsas de estudo) nos Estados Unidos de 1990 a 2000.

A UM é uma das instituições fundadoras da Associação das Universidades Americanas, em 1900. A universidade administra um dos maiores orçamentos anuais de universidades nos Estados Unidos, totalizando cerca de 775 milhões de dólares por ano, entre 2004 e 2005, 797 milhões de dólares em 2006, e 823 milhões de dólares no final do ano 2007. A Escola de Medicina fica com a maior parte do orçamento, cerca de 333 milhões, enquanto que o Colégio de Engenharia fica com a segunda maior parte, cerca de 131 milhões. A UM também tem um escritório de tecnologia e um aboratório de investigação e comercialização para interesses corporativos e administrativos.

A Universidade de Michigan tem sexto maior campus de habitação de universidades nos EUA, e o terceiro maior programa de habitação familiar, onde residem aproximadamente 12.562 pessoas. As moradias estão organizadas em três grupos distintos: Campus Central, Hill Arena (entre Campus Central e o Centro Médico da Universidade de Michigan) e o Campus Norte. Nas habitações que estão localizadas no Campus Norte, moram principalmente estudantes graduados.

Link do texto na integra via Wikipédia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Universidade_de_Michigan



Prof. Dr. James Mcnamara:



O Dr. James A. McNamara, nasceu em 11 de junho de 1943, em São Francisco - California, Casado com a Sra. Charlene Beach McNamara, tem dois filhos. Se graduou em Berkley na Universidade da Califórnia, se especializou em ortodontia em São Francisco na Universidade da Califórnia, e seu Doutorado em Anatomia foi na Universidade de Michigan. Ele atua como professor de odontologia do Thomas M. and Doris Graber no Departamento de Ortodontia e Odontopediatria, Professor de Biologia Celular e Desenvolvimento na Universidade de Michigan Medical School e Pesquisador do Centro de Crescimento e Desenvolvimento Humano.


Dr. McNamara recebeu em 2008 Ketcham H. Albert Memorial Award da American Board of Orthodontics, reconhecido como o maior prémio da Ortodontia mundial. Ele também recebeu o Prêmio Milo Hellman da Associação Americana de Ortodontistas em 1973 e foi a E. Sheldon Friel Memorial Lecturer da Sociedade Europeia ortodontia em 1979. Dr. McNamara também foi homenageada com o Prêmio Reconhecimento a Pesquisa da American Association of Oral e Maxilofacial Surgeons em 1983. Ele recebeu o Prêmio Jacob A. Salzmann em 1994 na reunião da Associação Americana de Ortodontistas. Ele também foi o destinatário em 1997 da BF Dewel Biomedical Research Award da Fundação da Associação Americana de Ortodontistas. Ele foi o destinatário em 2001 da James E. Brophy Distinguished Service Award, o maior prêmio dado pela Associação Americana de Ortodontistas. Além disso, ele entregou a João Valentim Mershon o Memorial Lecture em 2002 durante a sessão anual da AAO. Ele foi o destinatário da 7a Bienal Outstanding Research Award dado pela EH Angle Education and Research Foundation, em 2003.


Dr. McNamara ensina principalmente no programa de graduação em ortodontia na Universidade de Michigan. É diretor do curso para o primeiro ano ortodontia na classe técnica, bem como é o diretor do programa interdisciplinar (tratamento do paciente dental comprometido) que inclui residentes em ortodontia, periodontia, cirurgia maxilar e oral, Prótese e Odontologia Restauradora. Além disso, ele ensina cefalometria avançada durante o Verão, bem como diagnóstico e planejamento do tratamento. Ele também supervisiona atendimento nas quinta-feiras à tarde na clínica ortodôntica.


Experiência como docente:


Universidade de Michigan (principais cursos)


1968-1969 Orthodontics - Técnicas pré ortodôntia -Desenvolvimento da Anatomia Embriologia Anatomica -Anatomia Microscópica


1969-1970 Orthodontics -Técnicas pré ortodôntia e Técnicas de histologia Oral


1970-1972 Anatomia - crescimento facial pré natal avançado e Anatomia - Anatomia da Cabeça e Pescoço


1972-1975 Anatomia - Desenvolvimento medico da Histologia e Embriologia, Diretor do curso de 1974 a 1975


1975-1989 Anatomia e Histologia-Geral para 525 alunos, Diretor do curso, 1975-1984;


1984-presente Ortodontia - Técnicas ortodontia, Diretor do Curso, 1985-presente


1985-1990 Ortodontia - aula para alunos do 3 º ano,


1989- Ortodontia - Diagnóstico e Tratamento Avançado em ortodontia e Planejamento, Diretor do Curso, 


1989-Diagnóstico em Ortodontia, alunos calouros


1990- Ortodontia, alunos calouros, Diretor do Curso,


1991-2004 Oclusão, alunos calouros, Diretor do Curso, 1991

1992- Ortodontia, Tratamento Dental-Paciente, Diretor do Curso,


2004- Ortodontia, Cefalometria; Diretor do Curso.


Dr. McNamara tem uma longa história com experimentos e investigação clínica em ortodontia e ortopedia dentofacial. Ele manteve uma grande colônia de macacos Rhesus há quase 20 anos, publicando uma série de estudos que tratam com eletromiografia, cefalometrias, e análise histológica das adaptações craniofacial e ortopédicas em macacos Rhesus e várias técnicas utilizadas em ortodontia. Seu foco em seguida foi transferida para ortodontia clínica onde ele e seus colegas Tiziano BACCETTI e Lorenzo Franchi da Universidade de Florença ter realizado uma série de estudos retrospectivo e prospectivo de ténicas de ortodontia e ortopedia comumente utilizadas. Ele é o autor (com o artista William L. Brudon) do texto, Ortodontia e Ortopedia Dentofacial. Ele é Editor-Chefe da 46 séries de volumes de monografias sobre crescimento craniofacial publicado através da Universidade de Michigan. Dr. McNamara, publicou mais de 245 artigos científicos em revistas cientificas, contribuíu com seu conhecimento em 65 livros, e apresentou cursos e palestras em 34 países.


Dr. McNamara é um Diplomado da Câmara Americana de Ortodontia e é Fellow do American College of Dentists. Ele também é Past-Presidente da Midwest Edward H. Angle Society of Orthodontists. Além disso, o Dr. McNamara foi o presidente do Conselho sobre Assuntos Científicos da Associação Americana de Ortodontistas 1993-1996. Atualmente o Dr. McNamara é co-presidente da prograação cientifica da Sessão Anual da Associação Americana de Ortodontistas a ser realizada em Chicago em 2011.


Dr. McNamara também tem clinica privada de ortodontia em Ann Arbor desde 1971 com sua filha Dra. Laurie McNamara McClatchey e dois outros parceiros (Drs. Patrick Nolan e Donald Burkhardt).




Link sobre o Dr.James McNamara: