ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Janeiro 2011

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

OrtoPodCast - Episódio 2


Como prometido, está disponível na Itunes Store, a versão AAC do segundo episódio do OrtoPodCast. Nesta versão (para uso exclusivo dos itrecos da apple) você pode visualizar as ilustrações do artigo, à medida em que falamos sobre elas. Basta buscar na loja do itunes e assinar o nosso podcast. É free !

Para que não gosta ou ainda não tem um itreco (iphone, ipod, i.....) tem a versão em mp3 (apenas o áudio) disponível para download aqui:


Obrigado a todos que escreveram emails de apoio. Já estamos melhorando algumas coisas que nos chamaram à atenção e esperamos que a cada episódio a qualidade seja melhor.

Quase ia esquecendo... O artigo deste episódio é :

Um abraço a todos!


Add to Google


addtomyyahoo4

sábado, 29 de janeiro de 2011

Forsus e Twinforce

Abordagem Contemporânea no tratamento de propulsão mandibular.



Postagem ao vivo para Blog Ortodontia Contemporanea !

Historico





Ciclo de palestras sobre autoligaveis

Lançamento do ciclo de palestras com grandes nomes ligados a filosofia de tratamento com braquetes auto-ligáveis . Durante esta semana divulgaremos os nomes e as datas!

Momento de descanso

Após a apresentação impecável da manha uma parte do GEORTO com a professora Renata aproveitando a bela vista da orla de Salvador em pleno verão !



Analise de vértebras

Analise das vértebras c2 a c6 utilizada e ensinada pelo Dr. J.McNamara e Dr. T.Baccetti




Congresso ABOR/GO

A Dra Renata aconselhou ao grupo assistir a conferência do Dr Tiziano Baccetti que tem como tema : "Epoca ideal de tratamento com ênfase a classe II". Será de 24 a 26 de marco em Goiás.


Posted from my iPhone

Historico e caractericas

Todas as variações da Classe II e possibilidades de protocolos de tratamento



Posted from my iPhone

Abordagem

"No dolicofacial temos que ter cautela na abordagem de tratamento ortopédico com ma oclusão de Classe II"


Posted from my iPhone

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

GEORTO - Dra. Renata Castro

Chega em Salvador a Dra. Renata Castro. O Georto segue com sua missão de democratizar o conhecimento na ortodontia e realiza neste sábado, amanhã, um curso sobre aparelhos ortopédicos fixos.

Para quem ainda não conhece o GEORTO, trata-se de um grupo de estudos que agrega ortodontistas e estudantes de pós-graduação em ortodontia com a finalidade de educação continuada. Fazemos a programação científica com uma reunião por mês e os custos divididos pelos participantes. Sem fins lucrativos.

Esperamos a participação de todos amanhã, às 8h.

O GEORTO (Grupo de Estudos em Ortodontia da Bahia) é feito para os ortodontistas. Por isso está aberto para todos os ortodontistas interessados em continuar estudando e aprendendo. Se tiver interesse em participar, não hesite em nos contactar! Será bem recebido.

No dia de amanhã seguiremos o modelo testado no SPO 2010 e transmitiremos algumas postagens ao vivo diretamente do curso. Aguardem!

Um abraço a todos,

Wendel Shiabsaki

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

OrtoPodCast


Caríssimos amigos leitores do Blog Ortodontia Contemporânea,

.

Estamos ousando mais uma vez e iniciaremos um novo projeto: O OrtoPodCast.

Convidamos todos para ouvir o nosso podcast e sugerir melhorias para que consigamos fazer esta ferramenta tornar-se realmente útil.

.

A idéia é fazer o artigo mais interessante da semana ganhar voz e gravarmos em arquivo de som para que você possa escutar enquanto estiver no trânsito, malhando, correndo, etc. Submeteremos este podcast à itunes e gravaremos em formato próprio para ipods, iphones, etc.

.

Mas também faremos uma versão em mp3 para ser colocado em qualquer dispositivo de áudio. Muitos carros já vem com leitor de mp3. Basta gravar um cd ou espetar seu pendrive. Caso tenha dificuldades para fazer isso use nossos canais de comunicação para solicitar apoio técnico.

.

Inicialmente, gostaria de aliviar as expectativas de todos e informar que não estamos colocando as nossas próprias vozes no podcast... Para o bem geral da nação. Em todos os testes que fiz achei minha própria voz imprópria para o consumo. Daí surgiu a idéia de comprar um sintetizador de voz. Nos testes achei bem melhor... Espero a avaliação de vocês para saber como serão os seguintes.

.

Iniciaremos com o artigo de moldagem digital postado no dia 17 de janeiro de 2011. Escutem o artigo e façam seus comentários.

.

Download :

Primeiro Episódio do OrtoPodCast










Wendel Shibasaki

domingo, 23 de janeiro de 2011

Pensamento da Semana



"Não corrigir nossas faltas é o mesmo que cometer novos erros."

Confucio

sábado, 22 de janeiro de 2011

"Relação profissional/paciente : o entendimento e implicações éticas e legais durante o tratamento ortodôntico"






Esta foi uma dissertação de mestrado da FO USP e sua autora é Dra. Ricarda Duarte da Silva.

O objetivo do presente trabalho foi investigar a relação profissional/paciente na área da Ortodontia. Foram estudados os aspectos éticos e legais que permeiam o tratamento ortodôntico. A literatura estudada permite afirmar que a busca de auxílio legal por pacientes descontentes aumentou significativamente nos últimos anos. E que a ortodontia é uma especialidade em que os tratamentos são de longa duração e onde se estabelece uma estreita relação profissional/paciente, envolvendo uma grande expectativa em relação aos resultados. A pesquisa foi realizada por meio de dois questionários, o primeiro dirigido a 10 profissionais da área de ortodontia e o segundo a 100 pacientes em tratamento ortodôntico dos respectivos profissionais. A análise das respostas obtidas demonstrou que a preocupação estética é a principal motivação que leva os pacientes aos consultórios ortodônticos (61%) Todos os profissionais acreditam existir fatores imprevisíveis que podem interferir no desenvolvimento e no resultado do tratamento ortodôntico (100%). Apesar deste fato, 40% dos profissionais asseguram ao paciente o sucesso do tratamento. Os profissionais afirmam fornecer esclarecimentos sobre o tratamento e seus possíveis desdobramentos, porém de forma verbal. Para ambos, profissional e paciente, o mais importante nesta relação é a capacidade técnica do profissional. Para os profissionais, o principal meio de defesa do ortodontista frente a um processo de responsabilidade civil é o prontuário completo. Porém, a grande maioria dos entrevistados (90%) não possui em seu prontuário a ficha de procedimentos executados com as intercorrências anotadas e com a assinatura do paciente. Concluiu-se que a principal motivação que leva o paciente ao consultório ortodôntico é a preocupação estética e que o bom relacionamento profissional/paciente com atitudes como fornecer esclarecimentos sobre o tratamento e seus desdobramentos e possuir um prontuário completo são condutas prudentes a fim de evitar que o profissional venha a ser objeto de uma ação civil indenizatória impetrada pelo paciente.

Para baixar a dissertação em PDF:

RicardadaSilvaDissertacao.pdf

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Produtos e dispositivos atuais para a prática de ancoragem óssea em ortodontia





Neste artigo de 2006, publicado pelo Journal of Orthodontics, pelos autores Jagadish Prabhu, Richard R. J. Cousley; do Orthodontic Department, Peterborough and Stamford Hospitals NHS Foundation Trust, Peterborough, Reino Unido. Faz um apanhado dos recursos utilizados atualmente na ancoragem ossea auxiliar na mecanoterapia ortodontica.

O controle da ancoragem ortodôntica é uma parte fundamental no planejamento do tratamento ortodôntico e no desenvolvimento do tratamento subseqüente. Por um lado, os estudos tem incidido sobre a movimentação eficiente de dentes para minimizar a perda de ancoragem pelas melhorias nos materiais ortodônticos, desenhos de suportes (por exemplo, suportes auto-ligadura ou Tip-Edge) e que geram protocolos de tratamento com menos atrito (por exemplo, técnica do arco segmentado). Alternativamente, os métodos utilizados para reforçar a ancoragem ortodôntica tradicionalmente envolvem o uso de arco extra-oral (capacete, arnês protração) e intra-oral (barra transpalatal, quadhelix, etc). No entanto, reconhece-se que estes sistemas de fixação convencionais são limitados por fatores múltiplos, tais como a adesão do paciente, o número relativo de unidades de ancoragem dental e estrutura periodontal de suporte, alergias, lesões iatrogênicas e desfavoráveis movimentos reacionários do dente.

Existem três abordagens distintas para ancoragem óssea em termos de tipos de dispositivos e suas características. Em termos gerais, pode ser BADS osseointegrados ou mecanicamente retentivos, dependendo de sua interface na superfície óssea endósseos e características don seu design. Este último grupo pode ser subdividida em uso do parafuso (mini-implante) ou placa (mini) que são os elementos componentes do projeto principal.

Completo o planejamento do tratamento é essencial para o uso bem sucedido de ambos os recursos visando minimizar a morbilidade e garantir um resultado previsível. Necessidades do paciente ancoragem, idade, morfologia local potencial de inserção e osso disponível (quantidade e qualidade) são fatores importantes. As etapas para ancoragem específica incluem o consentimento informado, a seleção de um adequado TAD, o planejamento para o posicionamento preciso, o procedimento de inserção cirúrgica e princípios biomecânicos da aplicação da força.
Além do estudo de modelos, um modelo de trabalho auxilia o ortodontista a planejar o tratamento, identificar as áreas de inserção e prescrever um stent cirúrgico. A radiografia panorâmica, radiografia periapical, e a cefalograma lateral auxilia na avaliação da profundidade do osso disponível e à proximidade de estruturas anatômicas adjacentes, e para confirmar o posicionamento para detalhes pós-operatório. Alguns autores têm sugerido o uso da tomografia computadorizada para avaliar a morfologia óssea em sítios potenciais para os implantes e mini-implantes ortodonticos, mas isso é difícil de justificar, na prática clínica rotineira.

Os BADS evoluíram como uma alternativa viável aos métodos tradicionais de fixação e oferecem vantagens significativas em termos de baixa adesão, eficiencia, são polivalentes e de fixação segura. Comparação dos três grupos de malefícios indica que, uma vez integrado, os implantes ortodônticos fornecem um método confiável para "ancoragem absoluta" e a maioria dos estudos têm demonstrado sucesso alto. No entanto, eles têm as desvantagens de custos relativamente elevados, invasivo na sua colocação e remoção, elaborados planejamentos e suporte de laboratório, uma gama limitada de sítios anatômicos de inserção e a exigência de um período de latência antes da carga clínica.

Embora, as mini-placas possam ser colocadas em locais remotos, independentes do rebordo alveolar, o que significa que o acesso cirúrgico pode ser difícil. Esta é a sua principal desvantagem, juntamente com o aumento da morbidade associada a paciente, o grau de invasão e custos relativamente elevados. No entanto, eles têm vantagens de serem passíveis de carga imediata e versatilidade em termos de aplicação de forças em diferentes vetores.

Indiscutivelmente, os mini-implantes serão mais usados do que os outros dois grupos BAD devido à sua facilidade de inserção e remoção, grande variedade de locais de inserção, baixo custo, baixa morbidade e desconforto ao paciente, e carga imediata. Eles também são considerados mais eficientes do ponto de vista clínico, já que os ortodontistas pode facilmente inserir-los como um procedimento de rotina.
Embora, os mini-implantes têm sido mostrados para deslocar sob a carga, eles podem ser facilmente colocados em áreas mais interproximal. Suas principais limitações são a dependência da qualidade óssea adequada / profundidade para a estabilidade, a inflamação dos tecidos moles adjacentes e um risco pequeno de fratura durante a inserção ou remoção. Em suma, parece que as técnicas para inserção podem evoluir, os mini-implantes podem ser de escolha do BAD, na maioria das situações clínicas que exigem reforço de ancoragem máxima, enquanto que os implantes e mini-placas podem ser reservados para aqueles casos que exijam a utilização de sitios de ancoragem remotos devido ao excesso de variação do ponto de vista das considerações anatômicas.


Link do artigo na integra via JORTHOD:

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

DYNAMICA™ ARCHWIRE










A DYNAMICA ™ é uma marca comercial da G & H Wire Company, Franklin (U.S.A.). Nada mais é que um fio tridimensional com secções transversáis (anterior, intermediaria e posterior), uma especie de uma porção anterior do fio soldade as posteiores. O fabricante promete desta forma, um maior controle de torque anterior e um maior deslize posterior. Achei o site do Dr. Daniele Cantarella na Italia, que descreve bem esta modificação da tecnica Straight Wire.

O que o Fabricante diz:

DYNAMICA é uma técnica Straight Wire dinâmica, oferece uma solução simples para intruir, dar torque, retrair os incisivos eficiente, utilizado na mecanica de deslize. Objetivos Clínicos diferentes podem ser alcançados de forma eficiente com o "pré" aparelho ortodôntico e com simples activações dos arcos ortodonticos.

O design simples do "DYNAMIC ARCHWIRE" aborda os factores críticos que estão subjacentes a mecânica de deslize: a fricção fio-braquete e controle de torque do incisivo.

O Dynamic Archwire é um arco com pouco atrito "tridimensional", concebidos para o controle 3-D da posição do incisivo. É utilizado para controlar torque e posição vertical do incisivo durante a retração e durante a fase de fechamento de espaço de extração.

A mecânica de Deslize é utilzeda para retrair os incisivos. Loops e Alças não são necessárias no arco, melhorando o conforto e estética do paciente.

A força necessária para mover os dentes são geradas pelas cadeias elásticas, que reduzem o desconforto do paciente e o tempo de cadeira necessário para adaptação.

VANTAGENS DO "DYNAMIC ARCHWIRE"

Curto tempo de tratamento: subdimensionados e flexíveis nos segmentos posteriores visam minimizar a fricção fio-braquete, que é a principal fonte de atrito em aparelhos ortodônticos fixos Otimo controle de torque e posição vertical dos incisivos, devido ao seu tamanho e compensação no segmento anterior ficando distante da gengiva, sendo assim nenhuma cooperação do paciente é exigido, quando usado com Mini implantes para retração dos incisivos e caninos em massa.

Conforto para o paciente: Elasticos em cadeia é utilizada sem alças ou ganchos sobre o fio

Estética: sem alças e sem gancho, reduzem assim a visibilidade do aparelho e Curto tempo cadeira para inserção, remoção, ativação do arco ortodontico.

DESIGN DE TRIDIMENCIONAL DO DYNAMICA ™ ARCHWIRE

O segmento anterior, com uma secção transversal de grande dimensão (.021 x .025) e alta rigidez, permite bom controle de inclinação (torque) de incisivos. Os segmentos intermédios têm a maior rigidez (secção transversal tamanho é ,039 x .025) que impedi abaulamento do arco durante a fase de retração do incisivo. Além disso, ao passo que está presente compensa o segmento anterior gingivalmente, e tem a função de apoiar a posição vertical dos incisivos durante a retração fase. Os segmentos posteriores têm uma secção transversal de tamanho reduzido (.018 x .022) e reduzida rigidez flexural, que permitem a archwire a deslizar com baixo atrito, facilitando do deslize fio-braquete.

A Baixa fricção garante movimento dentário mais rápido e reduzido assim o tempo do tratamento. Tratamento térmico posterior dos segmentos aumenta a resistência do fio, para minimizar indentações e deformação permanente do arco durante o uso clínico. Superior resiliencia deslizante torna a mecânica e circulação corporal do dente mais eficiente.

Sequência de Arcos com Dynamica Técnica:

,014 Seguido por ,016 x.022 Nichel titânio: Alinhamento
,017 X.022 Inox: Retração Canina, mordida abertura, Step-up com curvas
Dynamica Archwire:
- Retração incisivos
- Retração em massa retração dos incisivos e caninos com Mini Implantes
- Fechamento de espaços de extração com o ancoragem

,019 X.025 Beta-titânio: - Acabamento e detalhamento


Link do Fabricante GHWIRE Company:
.
.
Link do Site do Dr. Daniela Cantarella:
.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Pensamento da Semana


"Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar. "

William Shakespeare

1564 - 1616


Link sobre o autor:

http://pt.wikipedia.org/wiki/William_Shakespeare

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Alterações dos tecidos moles após a extração de Pré-molares em pacientes sem crescimento com protrusão bimaxilar


Neste artigo de 2010, publicado pela Angle Orthodontist, pelos autores Rosalia Leonardi; Alberto Annunziata; Valeria Licciardello; Ersilia Barbato; do Department of Orthodontics, University of Catania, Catania e do Department of Orthodontics, University of Rome, Roma, Italia. Mostra um estudo de revisão no qual mostra quantitativamente as alterações teciduais em pacientes submetidos a exodontias de pré molares biprotrusos.

Este artigo foi publicado com o intuito de quantificar a quantidade de alterações teciduais perioral após a extração de quatro pré-molares em pacientes com protrusão bimaxilar que haviam quase terminado o crescimento puberal ativo.

A pesquisa bibliográfica foi conduzida com o objetivo de identificar os ensaios clínicos que avaliaram alterações cefalométricas perioral de tecido mole em pacientes acometidos por biprotrusão e tratados com extrações. Bases de dados eletrônicas (PubMed, ISI WoS Ciência Citation Index Expanded, e HubMed) foram pesquisados. Os resumos que apareceu para cumprir os critérios de seleção inicial foram selecionados, e o texto completo dos artigos originais foram recuperados e analisados. Apenas artigos que preenchiam os critérios de seleção final foram finalmente considerados.

Nove resumos preenchiam os critérios iniciais de inclusão e esses artigos foram recuperados. Destes, cinco foram posteriormente rejeitados principalmente porque a amostra foi tratada com indivíduos em crescimento. Quatro artigos permaneceram e mostraram que os lábios superior e inferior retraído e o ângulo nasolabial aumentou após a extração dos pré-molares. Retração do lábio superior variou de 2 mm a 3,2 mm, retração do lábio inferior, variou de 2 mm a 4,5 mm.

A protrusão labial melhora após a extração de quatro pré-molares e essa melhora é previsível. No entanto, as mudanças são pequenas e não modificam dramaticamente o perfil. A''piora no perfil'' não é de se esperar. A variação individual na resposta foi grande.


Link do artigo na integra via Angle Orthodontist:

domingo, 9 de janeiro de 2011

Fim de ferias!!!

Amigos apartir de amanha nosso blog voltara as atividades normais! Fim de ferias!!! Fechando com chave de ouro na Praia do forte com minha maior incentivadora!!!







Posted from my iPhone