ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA: Historia da Ortodontia - Dr. Spencer Roane Atkinson

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Historia da Ortodontia - Dr. Spencer Roane Atkinson








Neste artigo publicado no site da University of the Pacific - São Francisco - California, pelo autor Doutor Dorothy Dechan, que conta a Historia do Dr.Spencer Atkinson, grande nome da Ortodontia. Foi aluno e posteriomente professor da Angle School de Ortodontia, que com seus estudos presenteou a Ortodontia com fundamentações Biologicas embasadas nos estudos de anatomia sobre crescimento, realizados em Crânios.

Nascido em 02 setembro de 1886 na fazenda da família em Camden County perto de Brunswick, Georgia, Spencer Roane Atkinson foi o filho de um dentista pioneiro da Geórgia. Seguiu o seu ensino preparatório no Colégio Marista, em Atlanta e na Faculdade de Tecnologia da Geórgia, ele voltou sua atenção para a odontologia, na qual se licenciou em 1917 em DDS no Dental College do Sul de Atlanta, depois na Universidade de Emory.

De 1917 a 1924 Spencer Atkinson ensinou anatomia e ortodontia na Emory. Durante esses mesmos anos, a seu exercicio Prófissional prático era realizado em Atlanta e foi dedicado exclusivamente à ortodontia. Sua decisão de se especializar em odontologia voltada a crianças, e particularmente em ortodontia, foi alcançado depois de muita reflexão. Em Ortodontia como um fator de Vida, Dr. Atkinson explicava:

"Ortodontia é necessário? Levei quatro anos para encontrar minha primeira resposta. Eu tinha muitos problemas que poderiam ser resolvidos por intervenções ortodôntico que eu pensei que, como muitas pessoas ainda pensam hoje em dia, que dentes tortos são o menor dos males. Comecei na faculdade a me especializar em placas dentárias(dentaduras). Isto pareceu-me ser o campo onde eu poderia ser de grande serviço ao mundo. O trabalho do homem parecia mais necessário nessa prática e mais propicio a servir as pessoas de idade. Evolui meus estudos universitários, Eu percebi que a boca desdentada, não foi o começo ideal para um jovem com ideais.

Por que trabalhar com placas, quando eu poderia ser capaz de salvar alguns dos dentes? Então, estudei o trabalho de ponte. O ideal mesmo levou-me passo a passo para uma decisão para tentar evitar pontes especializando-se em embutidos e em seguida, em um estudo de profilaxia parafazer inlays desnecessários. Pouco antes da formatura, eu havia determinado na área de odontologia voltado para crianças. "

Não demorou muito para que o Dr. Atkinson percebesse a nocividade dos dentes tortos nas crianças. Não só eles eram desconcertantes cosmeticamente, mas, mais importante, que levava à decadência e a outros problemas dentais. Ele decidiu que só especializado no estudo da ortodontia ele poderia se tornar proficientes em tratar as causas subjacentes de uma dentição pobre e, portanto, fornecer os melhores cuidados odontologicos possíveis a seus pacientes.

Em 1919, o Dr. Atkinson fez contato com o Dr. Edward H. Angle, então famoso mestre da especialidade da Ortodontia nascente, que recentemente tinha mudado para Pasadena, Califórnia, por razões de saúde. Angle, impressionado com os conhecimentos do Dr. Atkinson em anatomia, o convidou a participar como um dos três estudantes em aulas particulares, sendo ensinado fora da sua casa. Dr. Atkinson aceitou o convite e participou durante o ano de 1920. Quatro anos mais tarde mudou-se com a família para Pasadena, onde ele aceitou um cargo de professor no recém-incorporado Colégio de Ortodontia do Dr. Angle. Enquanto um morador na escola há seis anos, o Dr. Atkinson ensinou a técnica e a etiologia da má oclusão, foi assistente na clínica e, finalmente, recebeu o título de superintendente.

Foi em meados da década de 1920, quando o ensino na Escola de Ortodontia do Angle, que Spencer Atkinson começou a questionar a validade da metodologia ortodôntica praticada na época. As técnicas que defendeu com a pressão prolongada, forte para mover os dentes eram muito violentas e não-natural para ser um benefício duradouro para o paciente. O trabalho do Dr. Albin Oppenheim (professor de investigação em ortodôntia na Faculdade de Odontologia da Universidade do Sul da Califórnia durante o início de 1900) teve uma profunda influência sobre o pensamento de Spencer Atkinson. Dr. Oppenheim defendeu o uso de pressões leves que permitiria um processo natural de reabsorção óssea e a deposição que deveria ocorrer em um ritmo e sem pressa. Quando o osso está autorizado a adaptar-se a força sutil, o movimento eficaz do dente permanente poderia ser alcançado.

Em 1934, um departamento de pós-graduação em ortodontia foi estabelecido na University of Southern Califórnia, com Dr. Spencer Atkinson nomeado diretor . Durante seu mandato na USC, a coleção de crânios que tinha começado em 1919, continuou a se expandir. Originalmente mantida em sua casa em Pasadena, a coleção acumulanda logo ultrapassou seu espaço alocado, e Dr. Atkinson construiu uma sala, à prova de fogo, com uma construção de ar-condicionado ao lado de sua casa para acomodar os espécimes. Totalmente equipado para fins de sua pesquisa, o laboratório abrigava um número de câmaras, microscópios, uma unidade de raio-x, e uma instalação de câmara escura. Durante o período de quarenta e cinco anos que os crânios estavam em sua posse, o Dr. Atkinson tipicamente começava seu dia às 4:00 da manhã, cortando, examinando, relizando raios-x, fotografando e escrevendo sobre o crescimento do osso craniano, uma vez que relacionadas com os dentes.

Ao longo de sua vida profissional, Dr. Atkinson continuou a adquirir peças para sua coleção de crânios. Alguns foram comprados de empresas de fornecimento biológico, enquanto outros foram adquiridos durante as visitas a América do Sul e Central. Vários colegas do exterior, conscientes da sua invulgar coleção privada, trouxeram amostras para ele com admiração a sua dedicação para o progresso da sua especialidade.

Na década de 50 o Dr. Atkinson acumulou 1.000 crânios em seu laboratório particular. A maioria de suas publicações profissionais resultava da observação contínua, comparação e avaliação dos padrões de crescimento facial e dental atributos exibido entre os espécimes de sua coleção. Partilhando assim seus conhecimentos, sempre ansioso ele convidou publicamente seus colegas e acadêmicos de odontologia para o seu laboratório para realizar seus próprios estudos. Seminários e grupos de estudo eram realizadas em sua casa.

Além de servir como diretor do Departamento de Ortodontia da Pós-Graduação da Universidade do Sul da Califórnia, durante vinte anos, o Dr. Atkinson foi nomeado para as faculdades de quatro outras universidades nos Estados Unidos. O Colégio de Médicos e Cirurgiões desfrutou de uma longa e frutífera associação com o Dr. Atkinson na sua qualidade de professor visitante da ortodontia de 1938 à década de 1960. De inúmeras homenagens Dr. Atkinson dentro os EUA, vários outros reconhecimentos incluiam seu curriculum: diplomata do Conselho Americano de Ortodontia, destinatário da H. Albert Ketcham Memorial Award (1953), colegas do Colégio Americano dos Médicos Dentistas, membro da Associação Internacional de Dental Research, a título póstumo e membro da Universidade de Southern California Hall da Fama (1979) para o ensino de excelência.

De deduções do Dr. Atkinson e de observações de centenas de seções anatômicas evoluiu a filosofia de aplicação de força leve na terapia Ortodontica. Assim, temos a origem do aparelho universal, concebido e adaptado para a movimentação dentária fisiológica. Os princípios do aparelho são favoráveis ao reconhecimento e tratamento precoce de anomalias dentofaciais.

Desde 1967, centenas de pesquisadores visitam a Universidade da Escola de Odontologia do Pacífico para estudar esta coleção única. Eles representam áreas como odontologia geral, ortodontia, cirurgia craniofacial, antropologia biológica e anatomia. Eles vieram de muitos diferentes instituições locais, nacionais e internacionais.

Em 31 de outubro de 1970, Atkinson R. Spencer faleceu. Em 1963, ele expressou esperança de que a coleção de crânios iria continuar a servir de inspiração para os futuros profissionais:

"Se uma biblioteca de crânios estava disponível para todos os estudiosos e pesquisadores, especialmente os das diversas especialidades da medicina, odontologia, antropologia física, arte, etc, várias pistas para novas pesquisas seriam descobertos. O pesquisador ou estudante seria inspirado para penetrar ainda mais no reino do desconhecido. "

Numerosas publicações resultaram de seus estudos. Hoje a instalação do instituto de investigação nova, centrado na sala 612, continua a atrair os profissionais convidados, professores e seus alunos. Localização de uma área de triagem no sexto andar, garante um ambiente propício à pesquisa e ensino com turmas pequenas caveiras da Library of Applied Anatomy. A generosa doação da costa do Pacífico Ortodontia Grupo de Consulta, em 1996, o financiamento concedido para armários de armazenamento de alta qualidade para preservar os crânios e equipamentos de informática para armazenar imagens e informações descritivas. Recentemente adquirido instrumentos de osteométrica para medição e equipamentos fotográficos adquiridos através de prémios da escola Thayer Fundo ter facilitado estudo da coleção.

A Biblioteca de Anatomia Aplicada continua a crescer. Recentemente, o instituto adquiriu 135 crânios originalmente comprados em casas de fornecimento anatômicos para utilização dos alunos do primeiro ano de odontologia. Acrescentados como um subconjunto da coleção principal de pesquisa, estas amostras estão disponíveis para empréstimos aos docentes da Faculdade de Odontologia para fins didáticos. Nos últimos dois anos, as doações de meia-dúzia de crânios adquiridos pelos alunos durante seus dias de escola dental têm contribuído para a expansão da coleção.


Link do artigo na integra via Dental Pacific:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe !